ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SEXTA  19    CAMPO GRANDE 29º

Meio Ambiente

Confira as espécies, medidas e locais autorizados para a pesca em rios de MS

Com o fim da Piracema, temporada de pesca profissional e amadora está oficialmente liberada no Estado

Por Jhefferson Gamarra | 03/03/2024 07:18
Pescadores amadores na modalidade pesque e solte (Foto: Divulgação)
Pescadores amadores na modalidade pesque e solte (Foto: Divulgação)

A temporada de pesca profissional e amadora está oficialmente liberada em todos os rios de Mato Grosso do Sul, após o período de defeso, conhecido como Piracema, que estava em vigor desde o dia 5 de novembro do ano passado. O Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) destaca a importância de os pescadores observarem as regras vigentes no Estado para garantir a sustentabilidade da atividade.

Durante o período de pesca liberada, o pescador deve atentar-se às cotas estabelecidas. Desde 2020, é permitido levar apenas um exemplar de peixes de espécie nativa, como pacu, pintado, cachara, jaú, entre outros, além de cinco exemplares de piranhas, todos dentro das medidas mínima e máxima. Caso a espécie pescada esteja fora dos tamanhos permitidos, a prática do pesque e solte é obrigatória.

A pesca do dourado está proibida em Mato Grosso do Sul até 2025. A espécie estava na lista de proibições desde janeiro de 2019, mas a suspensão venceu em janeiro deste ano. Os deputados estaduais então votaram e aprovaram a proposta de manter a captura da espécie proibida. A resolução foi publicada em Diário Oficial na semana passada.

A coleta de exemplares vivos do pintado, em matrizes, reprodutores ou em ambientes naturais poderá ser realizada se houver autorização ambiental expedida pelo Imasul, para os casos de pesquisa científica ou à recuperação de plantel por agricultores de reprodução de alevinos devidamente licenciados e registrados nos órgãos competentes.

Para as espécies consideradas exóticas, como apaiari, bagre africano, black bass, carpa, peixe-rei, sardinha-de-água doce, tilápia, tucunaré, zoiudo, tambaqui, não há cota exigida pelo órgão ambiental. Os pescadores podem levar qualquer quantidade dessas espécies.

Em alguns rios, como Perdido, Abobral, Vermelho e Negro, a pesca é permitida apenas no sistema de pesque e solte. No Rio Perdido, abrange Bonito, Jardim, Caracol e Porto Murtinho; no Rio Abobral, Aquidauana e Corumbá; no Rio Vermelho, Corumbá; e no Rio Negro, na confluência com o córrego Lajeado, próximo a Rio Negro, até o brejo na Fazenda Fazendinha, em Aquidauana.

A PMA (Polícia Militar Ambiental) estará em operações de fiscalização nos principais pontos de pesca do Estado para garantir o cumprimento das regras ambientais. Para esclarecer dúvidas, o Imasul e a PMA disponibilizam uma Cartilha do Pescador, detalhando todas as normas e regulamentações em vigor. (clique aqui)

Nos siga no Google Notícias