ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 31º

Meio Ambiente

Ipê que foi cortado cresce e volta a impedir visão de painel na Via Parque

Por Mariana Lopes e Elverson Cardozo | 10/01/2013 14:19
Quase dois meses se passaram e o ipê que ficou famoso após ser "mutilado" volta a encobrir o painel de publicidade. (Foto: Luciano Muta)
Quase dois meses se passaram e o ipê que ficou famoso após ser "mutilado" volta a encobrir o painel de publicidade. (Foto: Luciano Muta)

O ipê plantado na rotatória da Via Parque com a avenida Mato Grosso, na região do bairro Carandá Bosque, em Campo Grande, virou símbolo da força da natureza. Após ser mutilado para dar suposta visibilidade a um painel de publicidade, gerar polêmica nas redes sociais e virar notícia, a árvore voltou a ostentar a beleza dos galhos.

O caso veio à tona a menos de 2 meses, em novembro de 2011. A polícia foi acionada, deu inícios às investigações, mas nada de encontrar o culpado. Registro de câmera de segurança foi recolhido, testemunhas foram ouvidas, suspeitos apontados, mas o desfecho não apareceu.

Enquanto isso, no intervalo das discussões, o motivo do debate se reerguia lentamente, sozinho, sem ajuda de ninguém. Voltou a “viver”, sem nunca ter morrido de fato. No início de dezembro, os primeiros brotos já anunciavam que a arvore voltaria a se regenerar. Regenerou-se. Deu a volta por cima.

Educadora física, Tatiana Fagundes Miranda, de 41 anos, conseguiu perceber a mudança, apesar da correria diária que esconde os detalhes e faz alguns assuntos caírem no esquecimento. “É fantástico ver como a natureza se recompõe”, disse.

Um pouco mais envolvido com a história, o administrador Isaac Pegaz, 35 anos, que trabalha em uma empresa bem em frente à rotatória e acompanhou de perto o crescimento do ipê, está feliz.

"O ipê ressurgiu e veio embelezando ainda mais o local. Com certeza a natureza falou mais alto", destacou.

Posseiro, Osvaldo Varanda, de 55 anos, que também trabalha próximo ao local, aproveitou para dizer que sempre foi contra o corte da árvore. Em uma análise rápida do caso, da época da poda ao atual estado da árvore, Osvaldo disparou: “Isso foi obra da natureza. Ela se vingou e nasceu mais bonita”. Alguém discorda?

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário