A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

05/06/2018 18:42

MS está entre 7 estados com menor desmatamento da Mata Atlântica

Atlas elaborado pela Fundação SOS Mata Atlântica e Inpe mostra que o desflorestamento foi de 116 hectares entre 2015 e 2016.

Anahi Gurgel
Mato Grosso do Sul concentra Mata Atlântica Serra da Bodoquena, na planície do Rio Paraná na divisa com São Paulo e em fragmentos isolados no interior de diversas áreas indígenas na região sudeste (Foto: Divulgação/Semagro)Mato Grosso do Sul concentra Mata Atlântica Serra da Bodoquena, na planície do Rio Paraná na divisa com São Paulo e em fragmentos isolados no interior de diversas áreas indígenas na região sudeste (Foto: Divulgação/Semagro)

Entre os anos de 2016 e 2017, foi praticamente zero o índice de desmatamento ilegal da Mata Atlântica registrado em Mato Grosso do Sul. No estado, o bioma está localizado principalmente na Serra da Bodoquena, planície do Rio Paraná na divisa com São Paulo e em fragmentos isolados no interior de áreas indígenas na região sudeste.

Os dados constam no Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, elaborado pela Fundação SOS Mata Atlântica e Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), que considera desflorestamento beirando zero quando o índice gira em torno de 100 hectares, ou 1 Km².

Mato Grosso do Sul teve 116 hectares - um dos sete estados brasileiros que registraram desmatamento ilegal de Mata Atlântica beirando zero.

A Mata Atlântica é uma das florestas mais ameaçadas e ricas em espécies do planeta, contemplando 15% do território brasileiro. Além de MS, está presente em Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

Avanço -Ceará e o Espírito Santo foram os estados com o menor total de desmatamento no período, com 5 hectares. A maior redução foi registrada em São Paulo e Espírito Santo, com 90 hectares. O desmatamento zero também foi observado na Paraíba (63 ha), Rio de Janeiro (49 ha) e Rio Grande do Norte (23 ha).

No geral, o desmatamento do bioma teve queda de 56,8% em relação a 2015-2016. No último levantamento foram destruídos 12.562 hectares, equivalente a 125 Km², nos 17 estados da Mata Atlântica. Já em 2015/2016, foi de 29.075 hectares.

Este é o menor valor total de desmatamento da série histórica do monitoramento, que começou identificando as alterações entre 1985 e 1990, com divulgação dos dados a partir de 1992.

Hoje, restam apenas 12,4% da floresta que existia originalmente e, desses remanescentes, 80% estão em áreas privadas.

Neste levantamento, 59% dos 17 estados da Mata Atlântica tiveram queda do desflorestamento, incluindo os quatro maiores desmatadores: Bahia, que suprimiu 4.050 hectares e teve queda de 67%; Minas Gerais, com menos 3.128 hectares e redução e 58% no índice; o Paraná, total de 1.643 hectares, sendo o terceiro com redução de 52% e Piauí, redução de 53% e soma de 1.478 hectares.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions