A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

13/12/2018 10:56

Para evitar problema maior, Prefeitura reavalia obras em córrego

Caixa de retenção de água no João Português integra etapa do Complexo Mata do Jacinto e tem objetivo de evitar inundações

Izabela Sanchez e Mirian Machado
Manilhas abandonadas onde será construída caixa de contenção, na Avenida Mato Grosso com a Rua Hiroshima (Foto: Marina Pacheco)Manilhas abandonadas onde será construída caixa de contenção, na Avenida Mato Grosso com a Rua Hiroshima (Foto: Marina Pacheco)

Parte da Etapa D do Complexo Mata do Jacinto, a obra do “piscinão”, uma caixa de retenção de águas no córrego Joaquim Português, na Avenida Mato Grosso com a Rua Hiroshima está paralisada desde setembro. Executada pela Prefeitura de Campo Grande, a obra precisou de mais estudos, já que o projeto inicial se tornou inviável.

É o que explicou o secretário-adjunto da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), Ariel Serra, explicou que, no momento, a administração realiza novos estudos para decidir de que forma a bacia será construída.

O projeto inicial previa a construção de uma bacia de detenção com 20 mil metros quadrados forrada com muros de contenção tipo gabião, com capacidade para 30 mil metros cúbicos de água. A altura do lençol freático, explicou o secretário, prejudicou o projeto e a construção poderia causar desmoronamentos no local.

“A obra está paralisada aguardando definição de projeto que está sendo refeito, o lençol freático está bastante alto, mas já está sendo revisado para poder ser retomada. A etapa D compreende a pavimentação asfáltica de toda aquela região. Inclusive a bacia de retenção, mas estamos aguardando a finalização. Estamos em período de estudos, tão logo seja concluído os estudos, vamos retomar. Como o lençol freático é alto, ia causar problemas de desmoronamento, por isso foi pedido pra ser revisado”, explicou.

O objetivo da oba é represar a água do escoamento da chuva, para soltá-la de forma gradual. Dessa forma a enxurrada não desaba com força, de uma vez. Quando isso ocorre, a água se acumula no entorno da Via Parque.

Obras – A etapa D do Complexo Mata do Jacinto previa a abertura de uma nova via de acesso no Parque dos Poderes, com instalação de rede e tubulação de drenagem e a construção de bacia de contenção para reter a enxurrada. Segundo o secretário, a bacia de contenção é a única parte do projeto que precisa ser finalizada.

As obras somam recursos de R$ 13,3 milhões - R$ 3,3 milhões do governo do Estado – contrapartida a recursos federais do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). O problema de inundação foi intensificado após o asfaltamento em bairros na região – como o Jardim Futurista, Danúbio Azul e parte da Mata do Jacinto.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions