ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 21º

Meio Ambiente

Três meses depois, inquérito sobre corte de ipê é encerrado sem culpados

Por Viviane Oliveira | 25/02/2013 16:29
A poda radical foi feita em novembro do ano passado. (Foto: Simão Nogueira)
A poda radical foi feita em novembro do ano passado. (Foto: Simão Nogueira)
O ipê que ficou famoso após ser "mutilado" voltou a encobrir o painel de publicidade. (Foto: Luciano Muta)
O ipê que ficou famoso após ser "mutilado" voltou a encobrir o painel de publicidade. (Foto: Luciano Muta)

Depois de três meses, a delegada da Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e Proteção ao Turista) Rozeman Geise Rodrigues de Paula, concluiu o inquérito sem culpados da poda dos galhos do ipê da rotatória das avenida Mato Grosso com a Via Parque, em Campo Grande.

A suspeita gerada à época é de que a poda foi feita para dar visibilidade ao painel de LED instalado num terreno em frente à rotatória. Imagens do circuito de segurança da construtora Plaenge flagraram a poda irregular do ipê, mas ninguém foi identificado.

De acordo com a delegada, o inquérito, que não foi conclusivo, será encaminhado ainda hoje para a justiça, que vai analisar as provas e indicar quem foi o culpado. “O resultado do laudo mostra que em apenas um ângulo a planta prejudicava o painel de LED instalado no terreno em frente à rotatória”, disse.

O proprietário da empresa Led’s Mídia, dona do equipamento nega que tenha sido responsável pelo procedimento. Rozeman explicou que as equipes da Polícia foram até o aterro sanitário para saber se alguém havia presenciado a chegada do caminhão com os galhos do ipê, mas nada foi encontrado.

O vídeo de quase cinco minutos de duração mostra um caminhão amarelo parado sobre a rotatória, no cruzamento das avenidas e em seguida sai carregado com material, que aparentam ser galhos do ipê já podado. “Até eu parei vários caminhões na rua de cor amarela, mas não conseguimos identificar o veículo que fez o recolhimento dos galhos”, afirma Rozeman.

Na época o corte do ipê gerou indignação entre os internautas e até uma placa foi colocada na rotatória em frente a arvore, como forma de protesto. O cartaz trazia a mensagem de “Aquele outdoor me mutilou. Buzine pela vida!”.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário