A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

16/03/2018 12:07

"Menos reunião e mais ação", cobra Reinaldo sobre segurança na fronteira

Governador voltou a falar que a região fronteiriça precisa da presença de forças federais

Mayara Bueno
Governador do Estado, Reinaldo Azambuja, PSDB.
(Foto: Saul Schramm).Governador do Estado, Reinaldo Azambuja, PSDB. (Foto: Saul Schramm).

"Precisamos de ação", disse, nesta sexta-feira (dia 16) o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), a respeito da segurança na fronteira. O chefe do Executivo voltou a falar da urgência em blindar a região fronteiriça com forças federais.

"Acho que nós não precisamos mais de reunião para discutir fronteira. O que precisamos é de ação. O governo federal tem que entender que se não colocar forças federais na fronteira vai acontecer o que estamos vendo no dia a dia nas grandes cidades", afirmou.

Ontem, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, iria receber secretários estaduais de Segurança, inclusive o de MS, Antônio Carlos Videira, mas não compareceu ao encontro, pois foi ao velório da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco.

De acordo com Azambuja, o ministro enviou "o general substituto" e a situação causou incômodo nos titulares da Segurança. "Agora é ação. Tem que fechar as fronteiras do País, colocar Polícia Federal, Exército, PRF (Polícia Rodoviária Federal), fazer uma blindagem nas fronteiras".

O governador completou dizendo que não tem dúvida de que, com essas ações, os crimes e problemas nos grandes centros, como Rio de Janeiro e São Paulo, vão diminuir.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions