ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 26º

Política

Após expulsão de Lídio, PP pede diplomação de vice de Aquidauana

Por Fabiano Arruda | 15/01/2013 18:31
Lídio Lopes diz que assume vaga de deputado, mesmo sem partido. (Foto: Divulgação)
Lídio Lopes diz que assume vaga de deputado, mesmo sem partido. (Foto: Divulgação)

O diretório do PP em Campo Grande pediu nesta terça-feira, ao TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral), a diplomação do suplente do partido na coligação da eleição para deputado estadual em 2010, Tião Sereia, que, hoje, é vice-prefeito de Aquidauana e, naquela época, recebeu menos de dois mil votos.

A medida ocorre em virtude da expulsão de Lídio Lopes, no fim do ano passado, acusado de infidelidade partidária.
Segundo informações do advogado Toninho Andrade, Tião será diplomado pelo Tribunal amanhã. No entanto, o caso mostra ser complexo e dá indícios de que provocará uma briga na Justiça Eleitoral.

Com a eleição de Paulo Duarte (PT) na Prefeitura de Corumbá, o primeiro suplente da coligação, no caso Lídio Lopes, assume a cadeira. Ele chegou a abrir mão de disputar a reeleição na Câmara de Campo Grande por conta da ida ao legislativo estadual com a vitória de Duarte.

Agora, o PP deve pedir a vaga de Lídio, que está sem partido, mas a situação depende de decisões da Justiça Eleitoral. Isso porque se houver o entendimento de que a vaga é do partido, Tião Sereia seria o dono, no entanto, caso o mandato seja da coligação, quem assume é ex-deputado Pedro Teruel (PT), que é segundo suplente da coligação.

“Não muda nada. Sou primeiro suplente e vou assumir a vaga, mesmo sem partido. Também vou acionar as vias judiciais”, criticou Lídio nesta terça. “Fui expulso do partido por uma situação pessoal e nunca fui citado para me defender”, completou, acrescentado que, sem ser comunicado pelo partido da expulsão, não tem como recorrer.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário