A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 26 de Março de 2019

07/02/2019 15:07

Após perda de ICMS, estudo pode levar a plano de corte de gastos na Capital

Prefeito Marquinhos Trad disse que análise ficará pronta até abril; adoção de plano de demissão de servidores será avaliação técnica

Silvia Frias
Tem temas que não conheço, vou ouvir os técnicos, não vou fazer da minha cidade uma cobaia, disse Marquinhos (Foto: Kisie Ainoã)"Tem temas que não conheço, vou ouvir os técnicos, não vou fazer da minha cidade uma cobaia", disse Marquinhos (Foto: Kisie Ainoã)

Até abril, um estudo técnico da prefeitura de Campo Grande irá determinar as medidas de contenção de gastos para amenizar o impacto nas contas públicas com a perda, em 2018, de R$ 24 milhões de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

“Nós temos que buscar solução, com criatividade administrativa fiscal e tributária, sem onerar o cidadão”, disse, o prefeito Marquinhos Trad (PSD), em entrevista ao Campo Grande News.

Questionado sobre adoção de PDV (Programa de Demissão Voluntária), Marquinhos disse que “deixou para os técnicos” a análise se essa seria uma alternativa viável ou não. “Tem temas que não conheço, vou ouvir os técnicos, não vou fazer da minha cidade uma cobaia”, avaliou.

A perda é decorrente da queda do repasse do ICMS por parte do Governo de Mato Grosso do Sul. Os municípios têm direito a 25% de todo tributo arrecadado e o percentual cai a cada ano, conforme dados da Sefaz (Secretaria Estadual de Fazenda).

Campo Grande tinha direito, em 2010, a 24,2% do bolo. Em 2018, esse percentual foi de 21,21%. Para este ano, o percentual será de 20,17%. De acordo com a Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), além da capital, outros 23 municípios tiveram queda nos índices.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions