ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  02    CAMPO GRANDE 15º

Política

Após rasteira na briga por prefeitura, Contar fala em sair de partido

PSL anúnciou a pré-candidatura do vereador Vinícius Siqueira nesta tarde

Por Tainá Jara | 21/05/2020 16:44
O deputado estadual, Renan Contar, e o vereador Vinícius Siquera (Foto: Divulgação/ALMS/Câmara de Vereadores)
O deputado estadual, Renan Contar, e o vereador Vinícius Siquera (Foto: Divulgação/ALMS/Câmara de Vereadores)

Anunciado como pré-candidato do PSL à Prefeitura de Campo Grande desde o ano passado, o deputado estadual Renan Contar levou uma “rasteira” do partido. O vereador Vinícius Siqueira foi anunciado como o nome da legenda para concorrer a sucessão do prefeito Marquinhos Trad.

Em agosto do ano passado, o deputado chegou a publicar no Facebook que havia concordado com a indicação do PSL.  “Campo Grande e as outras capitais do Brasil precisam e pedem por um novo modelo de política", justificou à época. Também não economizou nos posts nas redes sociais sobre temas relativos à Capital, sempre apoiado por seguidores como "futuro prefeito".

Hoje, Contar não retornou pedido de entrevista sobre o assunto. Mas em nota enviada pela assessoria, disse que já articula a saída do PSL.  "Embora meu nome já fosse comentado nos bastidores e despontado em pesquisas, não seria ético nem coerente ocupar essa vaga, estando alinhada a minha saída do partido com o presidente Jair Bolsonaro".

Mas nesta altura da disputa, não há tempo hábil para mudar de partido e entrar na corrida eleitoral como nome de outra legenda. O prazo para filiação para as eleições municipais deste ano terminou em abril.

Desta forma, resta a Contar cumprir os outros 2 anos de mandato na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, mesmo que decida entrar para o time dos "sem partido", assim como fez o presidente Jair Bolsonaro.

Trocado - Mudança na estratégia do PSL para disputar o comando da Capital foi anunciada na tarde desta quinta-feira, pelas redes sociais do presidente municipal do partido, o deputado federal Loester Carlos Gomes de Souza.

Ele classificou Siqueira como “único capaz de derrotar a velha política e resgatar Campo Grande” e garante que “a escolha foi técnica". Segundo Loester, "Vinícius conhece a prefeitura como ninguém”

Ao ser questionado sobre a anuência de Contar à decisão, ele comentou que o deputado estadual faria falta para o partido caso deixasse o Legislativo. “Percebemos que o único deputado dentro da Assembleia que está ao lado da população. Não poderíamos perde isso lá”.

Vinícius Siqueira cumpre o quarto ano do primeiro mandato na Capital. A maior parte da função foi cumprida enquanto ele integrava o DEM. No dia 7 de abril, ele anunciou a saída do partido para ingressar no PSL