ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  26    CAMPO GRANDE 22º

Política

Após reunião com Nelsinho, Azambuja reafirma pré-candidatura

Por Jeozadaque Garcia | 19/03/2012 21:57

“Só conversamos se o PMDB apoiar o PSDB”, garante o pré-candidato tucano

Deputado espera contar com apoio do DEM nas eleições de outubro. (Foto: Arquivo)
Deputado espera contar com apoio do DEM nas eleições de outubro. (Foto: Arquivo)

O deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB) reafirmou, nesta segunda-feira (19), sua pré-candidatura à prefeitura de Campo Grande durante reunião com o prefeito Nelson Trad Filho (PMDB).

O parlamentar foi até o Paço Municipal para falar sobre a entrega das duas secretarias chefiadas pelo partido (esportes e educação), porém, a sucessão municipal também entrou em pauta.

“Ele [Nelsinho] perguntou se eu era candidato, e eu disse que sim”, resumiu Azambuja, descartando retornar para a coligação que apoiará o deputado federal Edson Giroto (PMDB). “Temos nossa candidatura e eles têm a deles”, continuou.

Aliado nas últimas quatro eleições, o PSDB se desgarrou e decidiu por candidatura própria no pleito de outubro. O PMDB, no entanto, ainda insiste em conquistar o apoio dos tucanos e, para isso, chegou a sinalizar dar o cargo de vice à vereadora Rose Modesto para tentar uma reaproximação.

Além disso, Nelsinho já afirmou que vai “lutar até o último minuto” para manter os quatro secretários indicados pelos então aliados, PPS e PSDB. As exonerações acontecem porque os dois partidos, que sempre foram aliados do PMDB, devem lançar candidatos - no PPS, o vereador Athayde Nery se apresenta como pré-candidato.

“Não vamos discutir essa questão de voltar para a base. Só conversamos se o PMDB apoiar o PSDB”, garante.

Para quebrar a hegemonia de 20 anos do PMDB à frente da Prefeitura, Azambuja espera contar com um aliado do partido rival: o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM), que chegou a ser cotado para disputar as eleições pelo grupo político dos peemedebistas.

“Tenho amizade com o Mandetta e com o Zé Teixeira [presidente regional do DEM]. Existem afinidades com o DEM e é possível construir uma aliança”, finaliza.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário