A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

29/08/2016 11:59

Aroldo Figueiró quer criar subprefeituras e reduzir valor do IPTU

Candidato do PTN diz que cidade precisa de planejamento

Leonardo Rocha
Aroldo Figueiró destaca que não falta recursos e sim boa gestão na cidade (Foto: Fernando Ricardo Ientzsch)Aroldo Figueiró destaca que não falta recursos e sim boa gestão na cidade (Foto: Fernando Ricardo Ientzsch)

O candidato a prefeito Aroldo Figueiró (PTN) esteve nesta segunda-feira (29) no Campo Grande News onde apresentou suas prioridades para cidade. Ele defende uma redução de 30% no valor do IPTU, assim como um planejamento criterioso na mobilidade urbana, parcerias com a iniciativa privada e a criação de nove subprefeituras na Capital.

Como engenheiro civil, participou de gestões municipais dos ex-prefeitos Juvêncio César da Fonseca (PMDB) e até de Gilmar Olarte (PROS), de onde foi demitido após dois meses de trabalho. Ele entende que a cidade precisa de um planejamento a longo prazo, com áreas comandadas por técnicos ou servidores de carreira. "Não falta recursos e sim gestão para cidade evoluir".

Aroldo diz que uma das fomas de cuidar de cada região é criando 9 subprefeituras, que seriam aparelhadas de acordo com as necessidades locais. "Teríamos conselhos que iriam acompanhar os subprefeitos, sempre valorizando o perfil técnico e não político". Ele lembrou que o planejamento é essencial para ter serviço público de qualidade.

Para mobilidade urbana pretende recapear as ruas da cidade, fazendo "jogo duro" com as empresas, para que cumpram os contratos estabelecidos. Entre os projetos está a implantação de viadutos na Avenida Mato Grosso, com a Via Parque, assim como na Gury Marques (frente a fábrica da Coca-Cola). Também quer criar um fundo próprio para Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito).

IPTU - O candidato prometeu reduzir em 30% a cobrança de IPTU, já que na sua concepção a atual cobrança é indevida. "Porque se cobra tanto? Não se trata de demagogia, faremos um serviço sério e vamos mostrar que tem como reduzir o valor". Sobre a contribuição recolhida para iluminação pública, quer trocar em dois anos, todas as lâmpadas da cidade , para economizar custos.

Para a geração de empregos, espera incentivar núcleos econômicos até para novos serviços na cidade, mas tendo um crescimento programado. Em relação às obras, fará apenas que forem necessárias para o desenvolvimento. "Que tragam benefícios para o bem comum, como a criação de viadutos e a mobilidade urbana".

Avaliação - Aroldo quer fazer uma avaliação dos servidores, com "teste vocacional" para que sejam colocados em áreas e atividades que tenham mais potencial. Desta forma acredita que setores essenciais como saúde e educação, seriam melhores servidos. Além disto, pretende fazer concursos para qualificar os trabalhos e até parcerias público-privadas, se for necessário.

Na educação se compromete a pagar o piso salarial dos professores, assim como valorização dos diretores nas escolas. "Também iremos buscar uma educação de mais qualidade, já que esta área é mais importante até que a saúde". Ainda citou a criação de uma "Fazenda Reformatória" para jovens infratores, que teriam orientação e cuidado para mudança de vida.

Propostas - Ele pretende fazer parcerias com a iniciativa privada para área de segurança, criando inclusive uma "academia de aprimoramento" aos servidores e agentes da área. Na habitação promete a construção de 4 mil casas, no sistema de "Mutirão Assistido", onde os moradores participam do projeto, ajudando nas horas vagas.

Aroldo destaca que mesmo participando de diversas atividades em gestões públicas e participando de obras e projetos fora do Estado, nunca foi denunciado ou participou de esquemas de corrupção. "Não compactuo com coisa errada, tanto que moro há 30 anos na mesma casa".




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions