A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/02/2012 13:18

Artuzi vai à Justiça para anular carta de renúncia, alegando que foi coagido

Marta Ferreira

Ex-prefeito diz que foi maltratado na prisão até aceitar pedir para sair do cargo, após denúncias de corrupção

Ex-prefeito diz que recebeu até spray de pimenta nos olhos. (Foto: João Garrigó)Ex-prefeito diz que recebeu até spray de pimenta nos olhos. (Foto: João Garrigó)

O ex-prefeito de Dourados, Ari Artuzi (PMN), cumpriu o que havia afirmado dias atrás: acionou a Justiça para reaver o mandato, ao qual renunciou, em dezembro de 2010, após 90 dias preso, acusado de chefiar um esquema de corrupção na cidade, que derrubou o comando do Executivo e do Legislativo. Ele alega, em resumo, que foi coagido a renunciar e que não fez isso por vontade própria.

A forma usada por Artuzi para tentar voltar ao cargo de prefeito foi questionar judicialmente a carta de renúncia, assinada enquanto estava na prisão, em Campo Grande. Ele também alega que o processo conduzido pela Câmara para tornar o cargo vago, o que provocou novas eleições, foi “eivado” de vício.

O advogado de Artuzi, Leandro Gianny Gonçalves dos Santos, protocolou ontem na 6ª Vara Civel de Dourados um pedido para que a carta seja anulada e os atos da Câmara dos Vereadores referentes ao assunto sejam anulados.

Maus tratos - Na petição inicial, a defesa do ex-prefeito diz que ele foi sendo coagido aos poucos a renunciar, inclusive com ameaças indiretas de morte. Conforme o texto, alguém sempre dizia que queriam matá-lo.

A peça processual também afirma que Artuzi foi vítima de maus tratos. “Por mais de 10 vezes”, diz a petição, foi jogado spray de pimenta nos olhos dele, no Presídio Federal de Segurança Máxima. Isso acontecia, conforme o defensor escreve, sempre da mesma forma: o ex-prefeito era chamado à porta da cela e recebia spray de pimenta nos olhos.

Ainda conforme relatado pelo defensor, os homens que faziam a guarda o chamavam de “bandido e ladrão”.

O documento afirma, ainda, que no dia da renúncia, quando foi solto, primeiro de dezembro de 2010, ele ficou das 14h às 19h dentro de uma viatura, algemado, apesar de já ter sido emitido o alvará de soltura.

O ex-prefeito reclama, ainda, que no dia em que foi preso, 6 de setembro de 2010, ficou mais de 36 horas sem comer e sem contato com a família.

Por tudo isso, afirma a petição, ele foi coagido a renunciar. O texto afirma que isso foi feito sem uma “arma apontada para a cabeça”, mas com uma “arma apontada na construção de seu pensamento".

Em relação às acusações, pelas quais está sendo processado, o texto fala que não há provas contra Artuzi, além da denúncia de um "arrependido", no caso o ex-secretário de Governo, Eleandro Passaria.

O pedido de anulação da carta de renúncia, o que, no entendimento do defensor, devolve o cargo a Artuzi, foi acompanhado da solicitação de que o ex-prefeito seja beneficiado pela Justiça Gratuita. Ele alega que não tem condições de bancar as custas processuais. O valor dado à casa é de R$ 1 mil. A Justiça ainda não se manifestou sobre o caso.

Artuzi pode ter que reembolsar Justiça Eleitoral em quase R$ 331 mil
Os gastos com a eleição fora de época em Dourados, em razão da renúncia de Ary Artuzi, acusado de esquema de propina e malversação de dinheiro públic...
Presidente Michel Temer deve ter alta na manhã desta sexta-feira
O presidente Michel Temer deverá ter alta hospitalar na manhã desta sexta-feira (15), informou o médico Roberto Kalil Filho, que coordena os cuidados...


JA CANSOU ESTA HISTORIA HEIM!! VAMOS VIRAR O DISCO!! O CARA NAO VAI DEVOLVER NADA MESMO AGORA FICA AI FALANDO QUE FOI COAGIDO, CHEGA DE IMPUNIDADE MEU POVO VAMOS TOCAR O BARCO VAMOS PRA FRENTE ISSO FOI SO UM POUCO DA JUSTIÇA VAMOS GRITAR POR MAIS VAMOS ABRIR NOSSAS BOCAS CHEGA DE IMPUNIDADE!!
 
CARLOS DAMASCENO em 11/02/2012 12:00:41
artuzi vc jogou a sua sorte ao abismo. conquista-te oque é de mais precioso que é a confiança dos municipes , e nao deu valor. venceu um eleiçao tipo ¨o pobre contra o rico¨.
resumindo mesmo que vc ganhe na justiça dos homens , o povo nao é trouxa , no meu ponto de vista nem pra presidente de BAIRRO vc ganha!
 
janilson cavalcante em 10/02/2012 07:46:40
é como senhor jesus cristo,quano aquele bando hipocrita cada um uma pedra enorme para pedrejarem aquela prostituta,deus disse aquele que não comete erro ou nunca fez coisa errada,atira a 1 primeira pedra,todos tinham culpa sim perante a justiça,a politica são cheia e traiçoes inveija tudo que não presta,artuzi tem direito sim povo os eleigeram.é tão facil acusar as pessoas e condenar,pra mim todos
 
sérgio pereira em 10/02/2012 07:17:48
é ruim né artuzi,se sentir desprezado,abandonado....mas é assim que os moradores de dourados se sentiam,quando precisava de um atendimento medico,quando via as ruas cheias de buraco e sujeira por td parte....aff,larga o osso.deixa a administração para quem tem peito para administrar e peitar quem quer se dar bem pela maquina publica.
 
gislene cardoso em 10/02/2012 06:30:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions