A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

15/04/2016 08:30

Bancada de MS começa a chegar na sessão que discute impeachment

Votação do processo acontecerá no domingo, a partir das 14 horas

Mayara Bueno e Leonardo Rocha
Sessão no plenário da Câmara nesta sexta-feira (15). (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil).Sessão no plenário da Câmara nesta sexta-feira (15). (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil).

Começou há pouco a sessão na Câmara dos Deputados que vai discutir o processo de impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff (PT). A análise se inicia nesta sexta-feira (15) e termina com a votação do afastamento no domingo (17). São necessários 342 votos para o impeachment.

A denúncia do processo trata dos decretos orçamentários e das chamadas 'pedaladas fiscais' realizadas pela presidente. No momento, faz o pronunciamento o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, defendendo Dilma.  

De Mato Grosso do Sul são oito deputados federais, destes cinco são a favor da destituição. São eles: Carlos Marun (PMDB); Geraldo Resende e Eliseu Dionisio, ambos do PSDB, Tereza Cristina (PSB) e Luiz Henrique Mandetta (DEM).

No plenário, registraram a presença até agora os deputados Carlos Marun, Gerando Resende, Eliseu Dionisio e Luiz Henrique Mandetta. Este último deve se pronunciar às 14 horas, representando seu partido.

Marun, que é suplente na comissão, acredita que no domingo a votação poderá chegar ao cálculo de 380 votos a favor, isto porque, até ontem, a contagem dava 368 e existem de “15 a 20” deputados indecisos que podem se somar aos favoráveis ao afastamento.

Acionada, a assessoria de comunicação do deputado Zeca do PT afirmou que o parlamentar “já está caminho”, assim como Vander Loubet, também do Partido dos Trabalhadores. Teresa Cristina e Dagoberto Nogueira (PDT) também ainda não chegaram ao plenário. Este último, está em reuniões, segundo sua assessoria. Se aprovado, o processo segue para análise do Senado.

Bancada federal de MS:


Processo de impeachment continua e será votado domingo, define Supremo
Após manter a ordem da votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara Federal por estados, intercalando bancadas pelas regiões do...
STF define que não haverá mudança na ordem da votação do impeachment
Foi rejeitado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) nesta quinta-feira (14) o pedido feito pelo PC do B para que houvesse mudança nos critérios que est...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions