ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 20º

Política

Bernal volta a atribuir invasões a jogo político, mas se recusa a dar nomes

Por Fabiano Arruda e Luciana Brazil | 22/01/2013 16:47
Alcides Bernal diz que invasões na Capital são orquestradas. (Foto: Rodrigo Pazinato)
Alcides Bernal diz que invasões na Capital são orquestradas. (Foto: Rodrigo Pazinato)

O prefeito Alcides Bernal (PP) voltou a afirmar que as invasões de terras em Campo Grande têm motivação política, no entanto, recusou-se a citar nomes das pessoas a quem acusa. “Todas as invasões são orquestradas”, afirmou, enquanto visitava a Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) nesta tarde durante o processo de votação que elege a nova diretoria da entidade.

“É só chegar lá (áreas invadidas) que os nomes vão surgindo. Tem gente que está lá e não precisa disso, tem casa e trabalho; tem comerciante. É uma situação muito séria”, completou.

Bernal disse que não pode citar nomes por “uma questão de prudência”, mas sinalizou que os autores são ligados a “partidos novos”. Segundo ele, a Polícia investiga as invasões.

Campo Grande tem hoje quatro regiões invadidas. A última delas, no bairro Jardim das Hortências, região do Aero Rancho, tem 280 pessoas acampadas.

A maioria dos “sem-teto” diz que se está cadastrada há anos no programa de habitação da prefeitura- Emha (Agência Municipal de Habitação de Campo Grande) -, mas até hoje não conseguiu uma casa.

Em frente ao lixão do bairro Dom Antônio Barbosa, cerca de 400 pessoas estão acampadas desde o fim do ano passado. O novo bairro já tem até nome: Mundo Novo.

No bairro Taguarussu, na Rua Abolição, esquina com a avenida Ernesto Geisel, em frente ao shopping Norte Sul, outra área pública foi invadida. A ocupação tem revoltado os moradores da região.

E no bairro Panorama, no cruzamento da Rua Três Poderes com a Tibagi, mais de 20 famílias ocupam uma área, onde até uma igreja está sendo construída. O local é particular e está em litígio.

Os invasores permanecem nas áreas até o fechamento desta reportagem, mesmo com o anúncio do prefeito nesta terça, por meio de sua página na rede social Facebook, que hoje seria cumprida ação de reintegração de posse “contra invasores de áreas públicas, que agem sob o comando de cupinchas criminosos”.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário