A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

06/03/2014 18:28

Câmara quer saber gasto de Bernal com tapa-buracos e iluminação

Josemil Arruda e Kleber Clajus
Câmara aprovou requerimento para saber gasto com tapa-buracos (Foto: Cleber Gellio)Câmara aprovou requerimento para saber gasto com tapa-buracos (Foto: Cleber Gellio)

 

A Câmara de Campo Grande aprovou durante a sessão desta quinta-feira (6) requerimento de informações sobre gastos do prefeito Alcides Bernal (PP) com operação tapa-buraco e iluminação pública no ano passado. O pedido, formulado pelo vereador oposicionista Eduardo Romero (PT do B), gerou protestos dos integrantes da base de apoio do prefeito.

No requerimento, há pedido de detalhes sobre os gastos realizados, medições realizadas com o tapa-buracos, quantidade da lâmpadas trocadas e receitas auferidas com a Cosip (Contribuição sobe o Serviço de Iluminação Pública). A base do prefeito reclamou da amplitude do requerimento. O líder do prefeito na Câmara, Marcos Alex (PT), chegou a propor o “desmembramento do pedido de informações”.

Outro petista, o vereador Ayrton Araújo, considerou que o requerimento de Romero era o recomeço da “chuva” de pedidos de informações ao Executivo. “Começou de novo a era de requerimentos para atrapalhar a administração”, criticou.

Paulo Pedra (PDT), um recém aderente à base de Bernal, também queixou-se da amplitude do requerimento de Eduardo Romero e propôs, então, que também fosse investigado o gasto com tapa-buraco e iluminação na gestão passada, de Nelsinho Trad (PMDB). “Se é assim, vamos pedir dos últimos cinco anos”, defendeu.

Contrapondo-se a Pedra, o vereador Elizeu Dionízio (SDD) disse que “se tem dúvida de vereadores da base, que façam seus requerimentos também”.

Também integrante da base de apoio a Bernal, Luiza Ribeiro (PPS) disse que o secretário municipal de Infraestrutura, Habitação e Trânsito, Semy Ferraz, chegou a admitir que quando assumiu a pasta tinha empresas fantasmas no serviço de tapa buracos e que ocorreram medições absurdas.

Elizeu propôs, então, que se convoque o secretário Semy Ferraz para dizer quais são as empresas fantasmas e dar detalhes sobre os gastos com o tapa-buracos. Segundo ele, na atual gestão de Bernal “quatro empresas que executam tapa-buracos estão nadando de braçadas porque estão ganhando diversos aditivos”.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions