ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MARÇO, SÁBADO  02    CAMPO GRANDE 27º

Política

Candidatos ao governo falam em desburocratização para avanço industrial de MS

Postulantes firmaram compromisso na desburocratização, incentivos e geração de emprego na indústria

Jhefferson Gamarra e Gabriela Couto | 15/09/2022 12:34
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade
Candidato Eduardo Riedel (PSDB) durante sabatina na Casa da Indústria (Foto: Gabriela Couto)
Candidato Eduardo Riedel (PSDB) durante sabatina na Casa da Indústria (Foto: Gabriela Couto)

Faltando apenas 17 dias para o primeiro turno das eleições 2022, os candidatos ao governo de Mato Grosso do Sul, reafirmaram em sabatina promovida pela Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), compromissos para o avanço e geração de empregos no setor da indústria do Estado.

A sabatina foi realizada individualmente e o candidato, convidado a discutir temas de grande relevância para o setor, como por exemplo, das reformas tributária, retomada do crescimento da indústria, redução das tarifas de importação, incentivo à exportação, licenciamento ambiental e os desafios para manter o programa de Carbono Zero 2030 como política de Estado.

Foram convidados para participar do os 6 candidatos mais bem colocados nas últimas pesquisas de intenção de votos e, após realização de sorteio, a ordem das apresentações foi seguinte: Marquinhos Trad (PSD), André Puccinelli (MDB), Giselle Marques (PT), Eduardo Riedel (PSDB) e Capitão Contar (PRTB). A candidata Rose Modesto (UB) foi convidada, mas não compareceu ao evento.

Candidato Marquinhos Trad (PSD) (Foto: FIems)
Candidato Marquinhos Trad (PSD) (Foto: FIems)

Abrindo os trabalhos, o candidato do PSD, Marquinhos Trad, apresentou para os empresários um projeto de menos impostos e geração de empregos, com investimento na qualificação e capacitação da mão de obra de Mato Grosso do Sul. Como incentivo ao desenvolvimento, um programa de redução da carga tributária. “Vou isentar o ICMS do simples nacional e criar uma escala para os demais”, garantiu o candidato. Entre as propostas para o desenvolvimento, o candidato reforçou a necessidade de modernização da infraestrutura de rodovias, ferrovias, hidrovias, portos, aeroportos e terminais alfandegados e também do fomento a pesquisa, ciência, tecnologia e inovação, por meio de parcerias com instituições de ensino.

Candidato André Puccinelli (MDB) (Foto: Gabriela Couto)
Candidato André Puccinelli (MDB) (Foto: Gabriela Couto)

O ex-governador André Puccinelli (MDB), relembrou das iniciativas para o fomento do setor durante sua gestão. Entre os pontos, o candidato citou a criação do Prodes (Programa de Incentivos para o Desenvolvimento Econômico e Social), defendeu a uma maior utilização do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado de Mato Grosso do Sul). Além disso, o emedebista firmou o compromisso de não vai aumentar tributos no primeiro ano de mandato e não repetir o secretariado da gestão anterior. O ex-governador defendeu ainda a criação de um "green card" para atrair empreendimentos e mão de obra qualificada.

Candidata Giselle Marques (PT) (Foto: Gabriela Couto)
Candidata Giselle Marques (PT) (Foto: Gabriela Couto)

Citando ações conquistadas para o setor no governo petista, a candidata Giselle Marques, defendeu o zoneamento ecológico econômico como modelo de gestão e destacou o turismo como principal setor de investimento na indústria. Rechaçando que governos de esquerda sejam contrários a industrialização, a candidata ressaltou: “O goveno Zeca esteve na Carolina do Sul (EUA) e trouxe a International Paper para o estado. Foi o PT que instituiu uma legislação moderna que atraiu indústrias como a JBS e Marfrig”, frisou.

Candidato Eduardo Riedel (PSDB) (Foto: Fiems)
Candidato Eduardo Riedel (PSDB) (Foto: Fiems)

Acompanhado do Secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, que está de férias, Eduardo Riedel (PSDB), defendeu a criação de um ambiente de negócios desburocratizando da questão ambiental e que fale a língua dos empresários para atrair novos investimentos e fazer a economia girar. “Os investidores evitam o estado porque não existe uma mão de obra não especializada e isso precisa mudar isso. Tem que ter um olhar específico para cada cadeia”, disse. O candidato tucano reforçou ainda a necessidade de uma reforma tributária e afirmou que só existe um caminho para investir no publico, que é a tecnologia. Se eleito, afirmou que não vai criar agencia estadual de fomento, porém vai propor um fórum para tomar decisões em conjunto para com setor produtivo da indústria. Além disso, citou a necessidade de duplicação das estradas e parceria com a iniciativa privada.

Candidato Capitão Contar (PRTB) (Foto: Gabriela Couto)
Candidato Capitão Contar (PRTB) (Foto: Gabriela Couto)

Capitão Contar (PRTB), frisou a necessidade de acabar com politicagem das pastas de desenvolvimento para colocar pessoas técnicas e garantiu a participação da Fiems nesse processo. “Outros candidatos tem plano de poder e eu tenho de trabalho”, disse. O candidato garantiu ainda que vai instalar painéis solares em todas as casas e prédio públicos que forem entregues durante a gestão.

Nos siga no Google Notícias