A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

23/11/2012 15:54

Caso Sanasa leva "República de MS" ao banco dos réus em Campinas

Fabiano Arruda
Ex-secretário de Cultura em Campo Grande, Francisco Lagos foi um dos primeiros a chegar à audiência. Ele é acusado de formação de quadrilha. (Foto: G1/EPTV)Ex-secretário de Cultura em Campo Grande, Francisco Lagos foi um dos primeiros a chegar à audiência. Ele é acusado de formação de quadrilha. (Foto: G1/EPTV)

A “República de Mato Grosso do Sul” será ouvida pela pelo TJ/SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) por conta do envolvimento no caso Sanasa, revelado no ano passado, num esquema de fraudes em diversas prefeituras, com Indaiatuba, Hortolândia e Campinas, que teria gerado prejuízo de 615 milhões aos cofres públicos dos municípios.

O ex-prefeito de Corumbá, Ricardo Chimirri Cândia, que atuou como ex-diretor de Planejamento da Prefeitura de Campinas (SP), e Aurélio Cance Júnior, ex-diretor da Sanesul e da Sanasa (Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A), chegaram a ser presos em 2011.

Outro envolvido no escândalo é Francisco de Lagos, que foi secretário de Cultura em Campo Grande, na prefeitura de Lúdio Coelho, e também foi presidente da Fundesporte no governo Pedro Pedrossian, e exercia o cargo de secretário de Comunicação em Campinas.

Cance Júnior e Ricardo Cândia foram intimados pela justiça paulista. Lagos não foi intimado, mas também integra a lista de réus. Segundo informações da EPTV, o trio está no local das audiências.

Segundo informações da EPTV, afiliada da Rede Globo no município, apesar de não ter sido intimado, Lagos, acusado de formação de quadrilha, foi um dos primeiros a chegar. Ele preferiu não dar entrevistas a jornalistas.

Já contra o ex-prefeito de Corumbá pesam as acusações de formação de quadrilha e corrupção passiva.

Ainda conforme informações do site, o juiz Nelson Augusto Bernardes definiu que o primeiro acusado a ser ouvido será o ex-presidente da Sanasa e delator do suposto esquema de fraudes em contratos públicos, Luiz Augusto Catrillon de Aquino. Inicialmente o magistrado estabeleceu que serão ouvidos pelo menos três réus: Alfredo Ferreira Antunes e Augusto Ribeiro Antunes. Dessa forma, não há a garantia que a “República de MS” seja ouvida hoje.

O TJ/SP divulgou nesta manhã a lista dos réus intimados para serem interrogados. Ao todo, são 22 acusados de envolvimento em fraudes de contratos públicos da empresa responsável pelo abastecimento de água na cidade.

Ainda conforme o EPTV, essa será a primeira audiência em que os envolvidos serão diretamente questionados sobre as acusações do Ministério Público. Será a quinta do caso Sanasa e o processo entra na fase final com o depoimento dos réus.

O escândalo levou, em agosto do ano passado, à cassação do então prefeito de Campinas, Hélio de Oliveira Santos, e, em dezembro, o vice-prefeito Demétrio Vilagra sofreu impeachment.

A ex-primeira dama do município, Rosely Nassim, é acusada de chefiar o esquema. Ricardo Cândia é apontado como braço direito de Rosely.



Estamos acompanhando atentamente o julgamento.A sociedade não acita bandalheira.
 
Tereza penteado em 25/11/2012 13:14:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions