A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Março de 2019

26/11/2018 18:29

Com Moro, Reinaldo espera propostas para a segurança nas fronteiras

Governador espera que futuro governo federal sinalize com parcerias que ajudem na vigilância das fronteiras do Estado, usadas por traficantes e contrabandistas

Humberto Marques e Mayara Bueno
Reinaldo espera união e parceria para melhorar a segurança pública na região de fronteira. (Foto: Paulo Francis)Reinaldo espera "união e parceria" para melhorar a segurança pública na região de fronteira. (Foto: Paulo Francis)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) espera da futura gestão do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) um cuidado extra com as fronteiras brasileiras –em especial os 1,6 mil quilômetros entre Bolívia e Paraguai e o Mato Grosso do Sul–, como forma de ajudar na melhoria da segurança pública de todo o país. O tema, destacou ele, será discutido em 12 de dezembro com o ex-juiz federal Sérgio Moro, que ocupará o Ministério da Justiça e Segurança Pública na próxima gestão federal e participará do Fórum de Governadores em Brasília.

Após entrega de casas para moradores no Bom Retiro, em Campo Grande, Reinaldo deu detalhes do encontro com Moro. “Temos uma conversa com ele no dia 12, no Fórum dos Governadores, no qual vamos ouvir as propostas do governo federal e apresentar o rol de sugestões dos governos estaduais”, destacou o governador.

Conforme o governador, no encontro com representantes de Bolsonaro, serão discutidos temas como financiamentos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e ações na área de segurança pública, inclusive desburocratização para liberação de recursos do Funpen (o Fundo Penitenciário, que banca o sistema prisional) e do Fundo de Segurança Pública, “para os Estados acessarem os valores e atenderem suas demandas”.

Na segurança pública, Reinaldo salienta a necessidade de mais vigília nas fronteiras, que são rotas de contrabandistas e traficantes de drogas e armas. “Tem de olhar para a fronteira. O governo federal, hoje, abandonou as fronteiras”, lamentou o governador. Em Mato Grosso do Sul, destacou ele, o DOF (Departamento de Operações de Fronteiras) –já citado como modelo por Bolsonaro– tem grande responsabilidade na vigilância da região.

Ainda conforme Reinaldo, o Estado “está aberto para parcerias”. “Se tiver união e parceria, podemos contratar novos policiais para fortalecer a segurança na área de fronteira”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions