A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

11/08/2013 15:14

Com placar favorável, Lídio está confiante sobre vaga na Assembleia

Leonardo Rocha
Lídio está com placar favorável sobre ação do PT no TJ-MS (Foto: Arquivo)Lídio está com placar favorável sobre ação do PT no TJ-MS (Foto: Arquivo)

O deputado estadual Lídio Lopes (PP) está confiante em relação a sua permanência na Assembleia legislativa. No processo em que o PT entrou no TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) para ficar com a cadeira de Lídio no legislativo, devido a sua expulsão do PP, o placar consta 5 a 1 a favor dele.

O processo seria concluído na última quarta-feira, no entanto o relator pediu para embasar melhor sua decisão, assim o julgamento foi adiado para o próximo dia 21 de agosto. O deputado precisa do apoio de um desembargador para vencer a disputa, já que o pleno conta com 11 desembargadores. “Se aqueles que já deram o voto não voltarem atrás, temos a convicção que conseguiremos a vitória, acredito que vou sair fortalecido desta disputa”, ponderou.

Lídio foi expulso do PP após as eleições municipais em Campo Grande, o partido alegou infidelidade pelo fato dele não apoiar a candidatura do prefeito eleito Alcides Bernal (PP) na Capital. O deputado negou este fato e ainda recorre da decisão.

O próprio PP foi o primeiro a entrar com uma ação no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) para “reaver” a cadeira de Lídio na Assembleia. O partido pediu que o tribunal diplomasse Tião Sereira no lugar de Lopes, no entanto este destacou que Sereia estava em 13° na fila e que após tomar posse do mandato na Assembleia, restava ao Tribunal de Justiça analisar a questão.

O TRE-MS também alegou que como foi o partido que expulsou Lídio, este não havia cometido infidelidade ao mudar para outra legenda, já que sua “exclusão” não foi por vontade própria. O tribunal ainda destacou que a vaga pertencia à coligação e não ao partido.

Interesse - Quando foi repassada esta informação, o PT entrou com uma ação no TJ-MS para ficar com a vaga e repassar para o superintendente estadual da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), Pedro Teruel. “Caso saia vencedor desta também, acredito que esta novela acaba”, destacou Lídio.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions