A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017

13/09/2017 11:39

CPIs em MS e no Congresso vão fazer 'intercâmbio" de provas e informações

Além do grupo de investigação em MS, a Câmara dos Deputados também vai apurar incentivos fiscais da JBS

Mayara Bueno e Leonardo Rocha
Deputado Paulo Corrêa, PR, presidente da CPI da JBS em MS. (Foto: Victor Chileno/ALMS).Deputado Paulo Corrêa, PR, presidente da CPI da JBS em MS. (Foto: Victor Chileno/ALMS).

A CPIs (Comissão Parlamentar de Inquérito) da JBS, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul e no Congresso Federal, vão fazer uma espécie de "intercâmbio" para trocar informações e provas. O presidente do grupo de investigação em MS, deputado Paulo Corrêa (PR), anunciou uma reunião com o dirigente do colegiado nacional, deputado federal Carlos Marun (PMDB), na próxima segunda-feira, dia 18, às 10 horas.

A intenção é assinar um termo de cooperação entre as duas CPIs, que vai possibilitar o repasse de provas e informações colhidas na investigação do Estado. O acordo também vai facilitar o acesso aos dados da delação premiada e da apuração envolvendo a JBS.

Corrêa comentou que houve dificuldade em receber informações do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a respeito da apuração em âmbito nacional. Outro questionamento da CPI em MS é em relação a ausência do Estado na lista de instituições que a empresa teria de ressarcir.

Também membro da investigação, Paulo Siufi (PMDB) considerou importante a relatoria - que é um dos cargos principais de uma CPI - ficar nas mãos de um deputado de Mato Grosso do Sul. "Mas, as ações precisam ser tomadas pelas autoridades daqui", disse o parlamentar cobrando que o governo estadual entre com medidas judiciais para ressarcimento de dinheiro.

Ressarcimento - Os deputados da CPI em MS avaliam que o montante a ser devolvido pela JBS aos cofres públicos possa ser da ordem de R$ 500 milhões até R$ 1 bilhão, considerando multa e correção monetária.

O colegiado foi aberto depois que os empresários donos da JBS fizeram delação premiada e afirmaram troca de incentivos fiscais de MS por propina. A fase ainda é de colhimento de informação para posterior depoimentos. 

Já a CPI na Câmara dos Deputados foi criada recentemente e, na terça-feira, dia 13, definiu Carlos Marun como relator da investigação.

A reunião entre Paulo Corrêa, demais integrantes do grupo e Carlos Marun vai acontecer na presidência da Assembleia, na segunda-feira, às 10 horas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions