A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

03/12/2015 18:43

Defesa de Delcídio recorre ao STF e pede revogação de prisão

Michel Faustino
Delcídio está preso desde à última quarta-feira, 25 de novembro, na sede da PF, em Brasília. (Foto: Arquivo)Delcídio está preso desde à última quarta-feira, 25 de novembro, na sede da PF, em Brasília. (Foto: Arquivo)

A defesa do senador Delcídio do Amaral (PT) recorreu ao  STF (Supremo Tribunal Federal) pedindo a revogação da prisão do parlamentar, que está preso desde à última quarta-feira (25) na Superintendência da Polícia Federal em Brasília. Delcídio foi preso acusado de tentar obstruir as investigações da Operação Lava Jato.

Conforme as investigações do MPF, o senador tentou dissuadir o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró de aceitar o acordo de colaboração premiada, ou que, se isso acontecesse, que evitasse delatar o parlamentar e também ex-controlador do Banco BTG André Esteves, que também está preso. O parlamentar é investigado em três inquéritos na Corte.

Trecho do processo, a PGR (Procuradoria Geral da República), diz que Delcídio ofereceu dinheiro para evitar a citação de seu nome nas investigações. “O senador Delcídio do Amaral ofereceu a Bernardo Cerveró auxílio financeiro, no importe mínimo de R$ 50 mil mensais, destinado à família de Nestor Cerveró, bem como prometeu intercessão política junto ao Poder Judiciário em favor de sua liberdade, para que ele não entabulasse acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Federal”, diz a PGR.

No STF, 68 pessoas são investigadas na Lava Jato, entre elas, 23 deputados federais, 14 senadores, um ministro de Estado e um ministro do TCU (Tribunal de Contas da União). As demais não têm foro por prerrogativa de função, mas são processados pela Corte, por ter ligações diretas com parlamentares.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions