ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 23º

Política

Depois de 30 dias, CPI da Câmara pretende aumentar depoimentos

Juliana Brum | 08/06/2015 10:47
CPI segue baseando-se nas análises dos documentos coletados (Foto - Marcos Erminío)
CPI segue baseando-se nas análises dos documentos coletados (Foto - Marcos Erminío)

Prevendo aumentar o ritmo das próximas investigações da atual fase, passado os trinta dias iniciais, a CPI das Contas Públicas realizada pelos vereadores promete apresentar novos resultados e dar nova dinâmica para as reuniões.

Neste etapa as atividades foram mais analíticas e de coleta de informação. "Acredito que agora a comissão ganhe mais corpo, já que temos bastante material para avaliar. Pretendemos acelerar o ritmo. Já estudamos a possibilidade de ouvir mais de uma pessoa durante os depoimentos" afirmou Romero.

Segundo o presidente da comissão, o vereador Eduardo Romero (PTdoB), ficou constatado que neste primeiro mês de CPI, que houve uma falta de planejamento, o que fez com que a crise chegasse a um ponto crítico.

Nesta fase o presidente destacou que irão cruzar os dados e que investigar a fundo todas as esferas que lidam com financeiro.

"Percebemos também que há comissionados com funções trocadas o que deixa a folha pesada" lembrou o presidente.
Os parlamentares definiram o período entre janeiro de 2011 e abril de 2015 como foco das investigações e já solicitaram uma série de documentos junto às secretarias, autarquias e fundações municipais.

Termina hoje (8), o prazo final para as secretarias da administração municipal apresentarem os últimos documentos solicitados nesta primeira etapa da CPI.

Está confirmado também o depoimento para a próxima quarta-feira (10), às 14h com o secretário interino de educação Wilson de Andrade, para esclarecer alguns pontos financeiros da pasta.

A Comissão tem como objetivo investigar se o aumento de 40,34% na folha de pessoal da Prefeitura ocorreu por aumentos salariais praticados pelas gestões anteriores ou devido à nomeação de comissionados por parte do atual prefeito.

Criada no dia 5 de maio, a CPI tem como presidente Eduardo Romero (PT do B), vice-presidente Paulo Pedra (PDT), relator Airton Saraiva (DEM) e como membros Vanderlei Cabeludo (PMDB) e Thaís Helena (PT).

Nos siga no Google Notícias