A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

14/08/2014 11:43

Deputado diz que aumento de verbas federais pode melhorar saúde

Leonardo Rocha
Márcio Fernandes diz que União precisa aumentar repasse para saúde (Foto: Assessoria/ALMS)Márcio Fernandes diz que União precisa aumentar repasse para saúde (Foto: Assessoria/ALMS)

O deputado Márcio Fernandes (PT do B) afirmou que só com o aumento no percentual de repasses do governo federal à saúde, este setor pode melhorar em todo país, inclusive em Mato Grosso do Sul. Ele citou que este percentual precisa ser de 10% da receita da União, já que o estados e municípios não conseguem suprir os gastos e demandas da pasta.

“Se for consultar a população, todos irão apontar a saúde como prioridade, já que existem vários problemas neste setor, resta a União se comprometer em aumentar este percentual, para diminuir as reclamações e termos uma saúde pública mais qualificada”, apontou ele.

Fernandes ressaltou que o governador André Puccinelli (PMDB) fez sua parte durante a gestão, com diversas ações e investimentos no setor, no entanto esta questão deve ser tratada a nível nacional. “Sem este apoio e atuação da União, fica difícil a situação, esta mudança de política pública precisa acontecer”.

O deputado inclusive indicou que este tema deve estar na pauta dos candidatos a presidência da república, já que é a principal reivindicação dos eleitores. “Os candidatos precisam propor mudanças e firmar compromisso de aumento de repasse”.

Lotação – Márcio Fernandes ainda citou a situação de Campo Grande, que recebe muitos pacientes de outros municípios, o que gera a lotação das unidades de saúde e hospitais da Capital. “Os candidatos ao governo estadual também precisam criar alternativas e propostas para mudar este ciclo”.

O deputado apontou investimentos em aparelhamento e profissionais nos hospitais das cinco regiões estratégicas do Estado, para que estes pacientes possam ser atendidos de forma qualificada no local onde moram. “O governador (André Puccinelli) inaugurou em sua gestão cinco hospitais regionais. Com investimentos em estruturas e equipamentos, estas unidades podem fazer a diferença”.

Emendas – Fernandes destacou que 70% de suas emendas são para saúde, já que é o setor que mais prioriza em seu mandato. “Sempre dou meu apoio na reforma de unidades de saúde e novos equipamentos, já repassei mais de R$ 3 milhões em emendas nos últimos dois anos, temos que ajudar no que for preciso”.

Situação – Na série de reportagens feitas pelo Campo Grande News sobre saúde, ficou constatado que até as principais cidades do Estado enviam pacientes para Capital, entrando na fila por vaga em hospitais, chegando a esperar até por um ano para realizar tratamento.

Para atender a população, o Estado foi dividido em quatro macrorregiões (Campo Grande, Dourados, Três Lagoas e Corumbá), que foram subdivididas em onze microrregiões. Mesmo assim, os pacientes acabam vindo para Campo Grande, para o tratamento de alta complexidade.

O governo estadual também informou que aplicou mais de R$ 530 milhões adicionais na área da saúde, nos últimos sete anos. Segundo o Siops (Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde), a administração ultrapassou o índice de 12%, que está previsto na Constituição.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions