A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

03/07/2018 11:28

Deputados querem que governo envie projeto sobre salário ainda hoje

Servidores do administrativo da Educação de MS cobram incorporação de R$ 200 nos salários

Mayara Bueno e Leonardo Rocha
Servidores no plenário da Assembleia Legislativa nesta terça-feira. (Foto: Leonardo Rocha).Servidores no plenário da Assembleia Legislativa nesta terça-feira. (Foto: Leonardo Rocha).

Os deputados estaduais de Mato Grosso do Sul montaram uma comissão para negociar com o governo o projeto de incorporação do abono no salário dos administrativos da Educação. Pelo menos 400 pessoas foram à Assembleia Legislativa nesta terça-feira (dia 3).

Os servidores cobram acordo feito em abril deste ano, no qual previa a incorporação do abono de R$ 200 na remuneração bruta deles. O governo alega que não tem como incluir esse dinheiro, já que está no limite da LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal).

Porém, os parlamentares querem que ao menos a lei seja aprovada e, quando houver disponibilidade, incorporar o dinheiro. A intenção, segundo o deputado Pedro Kemp (PT), é que a medida seja aprovada em regime de urgência na sessão de quarta-feira (dia 4), caso a proposta seja enviada hoje.

O colegiado é formado pelos parlamentares Paulo Siufi (MDB), Lídio Lopes (PEN), João Grandão (PT), José Carlos Barboza (PSDB) e Rinaldo Modesto (PSDB). Eles vão tentar se reunir ainda nesta terça-feira com representantes do Executivo estadual.

A categoria tem salário base de R$ 828, dinheiro inferior a um salário mínimo, hoje em R$ 954. Recebem R$ 200 de abono e R$ 100 de auxílio alimentação. Somando o montante, dá 1.128, sem contar os descontos. A incorporação do abono dá ao servidor garantia de que não será retirado e melhora o cálculo sobre férias, 13º, FGTS, entre outros.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions