ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 30º

Política

Dupla surpresa nas urnas, Camila e Tiago abrem sessão no retorno da Câmara

Vereadora do PT e parlamentar do PSD falaram em ano desafiador para implementação de políticas

Por Anahi Zurutuza | 18/02/2021 10:41
Camila Jara, na tribuna; primeira a discursar, a única vereadora mulher contou com a ajuda de tablete para ler as falas (Foto: TV Câmara/Reprodução)
Camila Jara, na tribuna; primeira a discursar, a única vereadora mulher contou com a ajuda de tablete para ler as falas (Foto: TV Câmara/Reprodução)

Surpresas nas eleições 2020, ela como a única mulher a ocupar cadeira na Câmara de Campo Grande e ele como o mais votado, Camila Jara (PT) e Tiago Vargas (PSD) foram os primeiros vereadores a usar a palavra, na sessão inaugural da Casa de Leis, na manhã desta quinta-feira (18). Além do nervosismo perceptível na voz dos novatos, o tom das falas também destoou, ela em nome das minorias, ele mais generalista.

Chamada pelo presidente do Legislativo municipal, vereador Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), Camila abriu o discurso, em nome dos pares, desejando bom dia a “todas e todos”, como costumam dizer os políticos do PT, que não podem acompanhar a primeira sessão da 11ª legislatura, “ou porque estão no trabalho para sustentar suas famílias ou porque estão às margens de nossa sociedade, lutando para não virarem estatística”.

A parlamentar, de 26 anos, além de única mulher, a mais jovem da Casa, deu as boas-vindas aos colegas reeleitos e lembrou que todos terão um ano desafiador. “Nós abrimos essa Legislativa com grande responsabilidade nas mãos: temos um País com 14 milhões de desempregados e vivemos em uma cidade onde a inflação bate recordes e o número de favelas não para de crescer”.

A vereadora afirma que mesmo depois de superada a pandemia e os problemas econômicos agravados por ela, os desafios não estarão superados. “Precisamos pensar em maneiras efetivas de reduzir nossas desigualdades. Só assim poderemos ser fato uma Capital modelo. Precisamos aproximar a população da política, para que outras pessoas ocupem este espaço. Mais mulheres, mais negros, mais pessoas LGBTQI+, mais indígenas. Somente com representatividade é que teremos uma política mais eficiente e mais humana”.

Tiago Vargas, o mais votado, foi o segundo a falar (Foto: TV Câmara/Reprodução)
Tiago Vargas, o mais votado, foi o segundo a falar (Foto: TV Câmara/Reprodução)

O segundo a subir na tribuna, Tiago também falou em desafios. “Fomos eleitos em um ano atípico, onde cada voto de confiança, mais do que nunca, fez toda a diferença. Hoje, estamos aqui, vencemos uma batalha árdua, imbuída de uma responsabilidade ímpar , pois iniciamos oficialmente nossos trabalhos legislativos em ano cheio de desafios diante de um mal que assolou e assola toda a sociedade. Para vencer, precisamos estar unidos”.

Não faltou no discurso do ex-policial, que conquistou 6.202 eleitores em Campo Grande e desbancou os caciques da política na Capital, a palavra segurança, mas deixou de fazer citações práticas. E, para finalizar a participação, parafraseou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “O povo espera mais atitude e menos discurso. Que nosso mandato seja abençoado, que o Brasil esteja acima de todos e Deus acima de tudo”.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário