ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  04    CAMPO GRANDE 15º

Política

Eleitores chegam ao menos 2 horas antes em escola para garantir voto

Movimento maior foi na Escola Estadual Célia Martins Náglis

Por Mayara Bueno e Mirian Machado | 28/10/2018 07:43
Eleitores chegam ao menos 2 horas antes em escola para garantir voto
Eleitores na fila antes das 8 horas para votar. (Foto: Paulo Francis).
Eleitores na fila antes das 8 horas para votar. (Foto: Paulo Francis).

O movimento de votação neste domingo (dia 28) começou cedo, ao menos na Escola Célia Martins Náglis, no Bairro Moreninha III, em Campo Grande. Os eleitores já aguardam na fila a abertura dos portões, marcada para 8 horas.

Entre os eleitores, a justificativa é semelhante: ir votar cedo para já se livrar da obrigação e para evitar transtornos com filas.

Altamir Moreira, 64 anos, foi um dos primeiros a chegar. Ele chegou às 5 horas exclusivamente para votar, contou à reportagem, também para “ficar livre”. Apesar do horário adiantado, o homem afirma que não acredita muito que o voto vai mudar efetivamente o Brasil.

Para ele, a ida às urnas hoje é por obrigação, porque o “Brasil não tem jeito, só Deus mesmo”. O voto dele, acrescentar, é para tentar amenizar a situação do País.

Sentada na cadeira, Olendrina espera o portão abrir para votar. (Foto: Paulo Francis).
Sentada na cadeira, Olendrina espera o portão abrir para votar. (Foto: Paulo Francis).
Altamir chegou às 5 horas para garantir voto. (Foto: Paulo Francis).
Altamir chegou às 5 horas para garantir voto. (Foto: Paulo Francis).

A eleitora Olendrina Carneiro dos Santos, 71 anos. Ela chegou por volta das 6h45 e aguarda a abertura da escola sentada em uma cadeira. Depois da votação, ela vai votar para casa “assar uma carne”.

Mais confiante, Nilva Fernandes da Cunha, 61 anos, disse que acredita que a eleição de hoje trará “uma boa mudança e o desemprego vai acabar". A eleitora chegou às 7 horas e aguarda com um grupo de ao menos 20 pessoas.

Até por volta das 7h15, não havia movimento nas escolas estaduais Joaquim Murtinho, Lúcia Martins e Valdemir de Barros. Nas ruas e avenidas na região central, por enquanto, não há santinhos e panfletos de candidatos nas vias.

Eleitores chegam ao menos 2 horas antes em escola para garantir voto