A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

30/08/2016 23:44

Em breve discurso, senador Pedro Chaves reitera voto pelo impeachment

Nyelder Rodrigues
Pedro Chaves acredita que a presidente cometeu crimes de responsabilidade fiscal (Foto: Moreira Mariz/Agência Senado)Pedro Chaves acredita que a presidente cometeu crimes de responsabilidade fiscal (Foto: Moreira Mariz/Agência Senado)

O senador sul-mato-grossense Pedro Chaves do Santos Filho (PSC), que entrou no Senado Federal como suplente do cassado Delcídio do Amaral (ex-PT), foi o último do Estado a discursar na sessão julgamento de Dilma Rousseff (PT), reiterando o voto dele a favor do impeachment da petista.

O discurso de Pedro Chaves, diferente dos outros dois senadores que representam Mato Grosso do Sul em Brasília (DF), fez um discurso mais breve e terminou antes de sinal de que estava estourando o tempo limite da fala.

"Aqueles que escolhem a política como missão, sabem muito bem que precisam estar preparados para realizar as escolhas mais corretas e mais justas para seu povo, de acordo com a sua consciência, sem se preocupar com seu desgaste político e sua imagem", destacou o senador.

Pedro Chaves também frisa que Dilma está sendo julgada como qualquer outra pessoa e destacou o espaço dado pelo Senado para que todos se manifestassem, inclusive a presidente afastada, dando transparência ao processo e garantindo que ele seja democrático e tenha lisura.

"Na noite do dia 8 de agosto votei pelo acolhimento da denúncia contra a presidente afastada Dilma Rousseff, porque identifiquei nos autos elementos probatórios que justificaram minha posição", discursou o senador, que foi o 50º parlamentar a falar em plenário nesta noite, acrescentando.

"Assim, com consciência tranquila, em meu nome, de Campo Grande, de Mato Grosso do Sul, voto pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff. Espero que o Brasil encontre o caminho da reconciliação, do fortalecimento do pacto federativo, do crescimento econômico e da geração de emprego e renda".

Câmara adia de novo votação da PEC que cria distritão e fundo eleitoral
Após várias tentativas de votação nesta terça-feira (22), a análise da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03, que altera o sistema político-e...
Câmara aprova parcelamento de dívidas de Estados e municípios com o INSS
A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira, 22, em plenário, a medida provisória 778/2017, que permite Estados e municípios parcelarem...
Votação da PEC do fim das coligações será retomada nesta quarta-feira
A Comissão Especial da PEC 282/2016, que propõe o fim das coligações partidárias e estabelece cláusula de barreira, teve que suspender o processo de ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions