A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

23/09/2014 20:27

Em discurso, deputada defende pena de morte para crimes hediondos

Leonardo Rocha
Deputada Mara Caseiro defende pena de morte para casos de extrema violência (Foto: Giuliano Lopes/ALMS)Deputada Mara Caseiro defende pena de morte para casos de extrema violência (Foto: Giuliano Lopes/ALMS)

A deputada estadual Mara Caseiro (PT do B) fez um discurso, nesta terça-feira (23), na Assembleia Legislativa, em defesa da pena de morte para crimes hediondos, que envolvem extrema violência. Ela citou alguns casos que aconteceram nos últimos dias em Mato Grosso do Sul, para embasar a sua proposta.

“Será que nossas leis não estão brandas? Sou a favor da pena de morte. Não somos obrigados a ficar sustentando bandido safado, o trabalhador honesto não pode sustentar este tipo de gente na cadeia, já que mostrou qualquer falta de decência em seu ato”, afirmou ela, na tribuna da Casa de Leis.

De acordo com a deputada, as pessoas que cometes estes crimes de extrema violência contra mulheres, crianças e adolescentes e são reincidentes, já mostraram que não tem recuperação. “Temos que mudar nossas leis, pois já chegamos no limite. Não há mais jeito, é inadmissível que continuemos a aceitar isso”, declarou.

O deputado Laerte Tetila (PT) ponderou que 4% da população que está encarcerada no país, e que apenas 1% cometeram delitos com estes requintes de crueldade. “Não podemos defender a pena de morte, não sabemos o contexto, se houve problemas psicológicos ou na infância, além de sabermos que nos países que adotaram este sistema, houve injustiças cometidas”, descreveu ele.

Caseiro então respondeu que a pena de morte seria aplicada justamente para este 1%, que estão incluídos nestes casos extremos, pois não há qualquer problema na infância que se justifique. “Pessoas estão sendo mortas sem saber o porquê, sem direito de se defender, não há justificativa, não aceito a tese de que essas pessoas não tiveram oportunidade na vida”, argumentou.

O deputado Carlos Marun (PMDB) também comentou a declaração, ressaltando que uma das soluções para esta questão, seria uma reforma no Código Penal Brasileiro, que segundo ele, tem leis muito ultrapassadas, para a realidade que a sociedade está vivendo nos dias atuais.

Para a deputada ainda existe apologia à impunidade no Brasil, o que contribui para o alto índice de crimes com requintes de crueldade. Ela lembrou que Mato Grosso do Sul está na terceira colocação na lista dos estados com maior número de casos de abuso a crianças e adolescentes, segundo a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions