ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SÁBADO  06    CAMPO GRANDE 23º

Política

Com pandemia em alta, posse do TJ/MS reúne mais de 300 convidados

Evento para marcar a troca de comando no TJMS foi realizado no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo

Por Marta Ferreira e Nyelder Rodrigues | 22/01/2021 20:05
Palco onde ficaram 55 pessoas durante a posse da nova diretoria do TJMS. (Foto: Paulo Francis)
Palco onde ficaram 55 pessoas durante a posse da nova diretoria do TJMS. (Foto: Paulo Francis)

Na contramão do “fique em casa”, frase maciçamente usada para convencer as pessoas a evitar aglomerações, e assim amenizar a tragédia da pandemia de covid-19, as principais autoridades de Mato Grosso do Sul deram hoje exemplo do que não se deve fazer. A cúpula dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário se reuniu no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo.

Só no palco eram 34 pessoas, além de mais 250 convidados na plateia, para dar posse à nova diretoria do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. Eram pelo menos 300 no mesmo espaço, considerado também os trabalhadores que deram suporte à festa. Havia, por exemplo, uma banda de música de militares do Exército, com pelo menos duas dezenas de integrantes.

Em sua fala, ao final da solenidade, o novo presidente do TJMS, Carlos Eduardo Contar, acrescentou ingrediente ao tratar da pandemia de covid-19.

Criticou o “louvor ao morticínio” e chamou de inadmissível o “combate leviano e indiscriminado a medicamentos que, se não curam, podem ajudar na prevenção ou diminuição do contágio”.

Voltemos nossas forças ao retorno ao trabalho, deixemos de viver conduzidos como rebanho para a morte, daquele que veneram a morte, que propagandeiam o quando pior melhor”, defendeu Contar. 

A posse do desembargador coincidiu com o segundo pior dia da crise sanitária em Mato Grosso do Sul, com 31 mortes registradas. Ele fica na função de presidente da Corte de 2021 até 2022.

Plateia do evento que marcou posse no TJMS. (Foto: Paulo Francis)
Plateia do evento que marcou posse no TJMS. (Foto: Paulo Francis)

Marcada em meio ao repique dos casos da doença, que já matou 2,7 mil pessoas no Estado, a festa para empossar o desembargador foi feita nesse lugar, segundo a justificativa apresentada, para preservar o distanciamento entre os  presentes.

Normalmente, a transmissão de cargo é feita no auditório do TJMS. No centro de convenções, o palco onde costumam se apresentar os artistas abrigou a mesa de autoridades, com 12 pessoas, um espaço para autoridades detentores de cargos públicos, com mais 7 pessoas, e ainda mais 14 desembargadores, dos 35 no total. Parte deles preferiu acompanhar de forma virtual.

Na plateia, a reportagem contou em torno de 250 pessoas. Havia espaçamento entre elas, pois só foi permitido sentar em fileiras intercaladas, mas casais e famílias estavam próximos.

Sem necessidade - Além do mau exemplo, uma versão mais reservada de posse evitaria também gastos exibidos nesta noite no espaço que ficou conhecido como Palácio Popular da Cultura. Na entrada, cada convidado recebeu um vidro pequeno de álcool em gel, que no mercado custa entre R$ 4 e R$ 5, além de sofisticado material impresso preso às cadeiras, sobre regras contra a covid.

Cada convidado ao chegar ganhava esse frasco de de álcool em gel. (Foto: Paulo Francis)
Cada convidado ao chegar ganhava esse frasco de de álcool em gel. (Foto: Paulo Francis)

Teve também coquetel na sequência dos discursos. No buffet, o cardápio tinha canapés,  salgadinhos, sushi, comida árabe, de mesa de frios, e opções de massas.

De bebidas, garçons serviam água, suco, refrigerantes, cerveja, uísque e espumante. Para comer, foi liberado tirar a máscara, assim como os que discursaram puderam ficar sem a proteção.

Fala – O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) tratou do impacto da pandemia de covid-19 em seu discurso. Destacou a união entre os poderes para adotar medidas durante a crise, citando o “objetivo maior, salvar vidas e garantir o ganha pão das pessoas”.

Aproveitou, também, para fazer espécie de balanço dos resultados que, segundo ele, foram obtidos em meio à pandemia.

Segundo Reinaldo, apesar de todas as restrições impostas pela crise sanitária, Mato Grosso do Sul conquistou investimentos de R$ 3,3 bilhões em novos negócios, teve a abertura de 6,6 mil empresas e criação de 16 mil empregos

Para ele, com a vacinação da população contra a covid-19, iniciada esta semana, a tendência é de efeito positivo sobre a economia.

O discurso do novo chefe do TJMS, antes fala sobre a pandemia, teve promessa de melhoria na infraestrutura de trabalho oferecida, mas também cobrança de resultados.

Procurarei antecipar-me a algumas necessidades da classe”, afirmou Contar, para depois pontuar que cobrará “em dobro, com a diminuição do acervo processual’

A meta lançada por Contar é “superar com folga os resultados dos últimos anos”.

Coquetel foi servido na sequência da solenidade. (Foto: Paulo Francis)
Coquetel foi servido na sequência da solenidade. (Foto: Paulo Francis)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário