A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

18/07/2013 12:28

Empresa quebra contrato com HU por falta de pagamento e maqueiros ficam na "rua"

Jéssica Benitez
Sem receber desde janeiro, empresa quebra contrato com HU (Foto: Cleber Gellio)Sem receber desde janeiro, empresa quebra contrato com HU (Foto: Cleber Gellio)

A empresa Liderança, que terceiriza maqueiros ao Hospital Universitário, quebrou contrato com a unidade hospitalar por não receber pagamento desde janeiro deste ano, ocasionado demissão de todos os funcionários que prestam serviço no HU. O serviço era prestado desde 2010.

Segundo o coordenador de contratos da companhia, que tem sede em Curitiba, Osvalcir Feliciano, a justificativa para o “calote” é a investigação do suposto esquema de desvio de verba do SUS (Sistema Único de Saúde) em tratamento oncológico nos hospitais públicos de Campo Grande.

“Eles disseram que a Policia Federal está investigando o hospital e, por isso, eles não estão conseguindo efetuar os pagamentos, então não tem como dar continuidade ao trabalho e como não tem postos suficiente para transferir os funcionários, teremos que demiti-los”, explicou sem saber enumerar quantas pessoas ficarão sem emprego.

Segundo assessoria de comunicação do HU a situação procede. A dívida não foi quitada porque enquanto a investigação continuar as contas do hospital ficarão bloqueadas. A direção afirma que tentou negociar o parcelamento da dívida, mas a Liderança exigiu que o valor, não revelado, fosse debitado integralmente. Para não parar o serviço, uma nova empresa, que inda será definida por meio de processo licitatório, começará no dia 1° de agosto.

Para preservar o trabalho dos maqueiros, o hospital pediu que a nova companhia mantivesse os funcionários. No entanto, um deles, que preferiu não se identificar, disse ao Campo Grande News que já está cumprindo aviso prévio. Tanto a Liderança, quando o HU souberam responder quantos trabalhadores são.

Investigação - O ex-diretor do HU, José Carlos Dorsa, está sendo investigado pelo suposto sucateamento do setor de radioterapia do hospital por meio da operação “Sangue Frio” da Polícia Federal e MPE (Ministério Público do Estado). Duas CPIs (Comissão Parlamentar de Inquérito), na Câmara Municipal e Assembleia Legislativa, também apuram o caso. Além do Universitário, estão na investigação o Hospital Regional Rosa Pedrossian, Santa Casa e Hospital do Câncer.

Reitora da UFMS quer se esquivar de responsabilidades do HU, afirma sindicato
Não bastassem virar alvo da CPI da Câmara, após denúncias de envolvimento na Máfia da Saúde, a participação da professora Celia Maria da Silva, reito...
HU garante que adotou medidas para resolver falhas apontadas pelo TCU
O HU (Hospital Universitário) Maria Aparecida Pedrossian, em Campo Grande, informa que tomou medidas para corrigir irregularidades apontadas no relat...
Temer diz que adiamento da reforma da Previdência foi 'ótimo' para ganhar votos
O presidente Michel Temer procurou mostrar otimismo ao falar sobre a reforma da Previdência ao dar posse ao deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) c...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions