A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

11/07/2017 13:58

'Estão tentando inviabilizar investigação", reclama presidente da CPI do Táxi

Comissão de Ética da Câmara foi acionada para se posicionar sobre postagem no Facebook que fez imparcialidade de investigação ser questionada

Richelieu de Carlo
Vereador Vinicius Siqueira durante entrevista na manhã desta terça-feira. (Foto: Richelieu de Carlo)Vereador Vinicius Siqueira durante entrevista na manhã desta terça-feira. (Foto: Richelieu de Carlo)

O vereador Vinicius Siqueira (DEM), presidente da CPI do Táxi, afirmou que o pedido de apuração à Comissão de Ética da Câmara sobre uma postagem no Facebook em que aparece ao lado de representante da Uber, durante festa promovida pela empresa, é uma tentativa de atrapalhar as investigações.

“Estão querendo inviabilizar a CPI”, disparou Vinícius durante entrevista nesta terça-feira (11). Além disso, questionou a motivação do colega Wellington Oliveira (PSDB), que solicitou um posicionamento à Comissão de Ética, pois acredita que a publicação põe em dúvida a imparcialidade dos trabalhos.

“Ele [Wellingon] sempre foi contra a CPI, desde o começo”, afirmou o democrata. “A pergunta que fica é se existe o interesse só pela Justiça, ou se existe o interesse em defesa dos táxis”, questiona.

Vinícius alegou que, à época em que era discutido o aumento no número de alvarás de táxi na Capital, se reuniu com representantes da categoria, e foi acusado de defender os interesses dos taxistas em detrimento de outros setores.

O parlamentar também ressalta que a discussão sobre a concorrência entre Uber e taxistas não vem ao caso, já que a Comissão Parlamentar de Inquérito investiga a concentração de alvarás de funcionamento nas mãos de poucas pessoas e a formação de monopólio no setor.

Caso seja aberta investigação pela Comissão de Ética, suas consequências podem levar a troca de membros da CPI ou até mesmo o encerramento das investigações.

“Não tenho a intenção de trancar a CPI, mas algo tem que ser feito. Na minha opinião todos os cinco membros da CPI deveriam ser substituídos, porque essa situação pode comprometer o relatório final. Os taxistas poderão alegar que houve algum tipo de favorecimento para a Uber”, comentou Wellington Oliveira.

Segundo ele, o presidente do Sintáxi (Sindicato dos Taxistas de Mato Grosso do Sul), Bernardo Quartin Barrios, já o procurou para questionar a lisura da CPI. Ontem, na abertura dos depoimentos, uma testemunha também questionou a imparcialidade da CPI por causa da postagem dos vereadores no Facebook.

Primeira pessoa a prestar depoimento na CPI, Elton Pereira de Matos leu o texto publicado na rede social e disse que a presidência da comissão é “suspeita” por agradecer e dizer que “lutou” pela empresa concorrente dos táxis.

Histórico - Na polêmica foto publicada no Facebook aparecem o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, Vinícius Siqueira (DEM), e o vereador Júnior Longo (PSDB), que também faz parte da CPI, ao lado da representante de políticas públicas da Uber, Mariana Polidorio.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions