ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SÁBADO  08    CAMPO GRANDE 22º

Política

Ex-aliados, deputados Contar e Loester batem boca em rede social

Unidos para eleger Bolsonaro em 2018, os dois agora travam guerra na disputa pela prefeitura da Capital

Por Gabriel Neris | 09/07/2020 15:10
Deputados Renan Contar e Loester Carlos (Fotos: Divulgação/Reprodução)
Deputados Renan Contar e Loester Carlos (Fotos: Divulgação/Reprodução)

A temperatura subiu entre os deputados federal Loester Carlos de Souza e o estadual Renan Contar, ambos do PSL. Na noite de terça-feira (7), os ex-parceiros políticos bateram boca pelos perfis no Facebook, expondo mágoas e feridas não cicatrizadas.

Os parlamentares peselistas estiveram juntos, antes e depois das eleições de 2018, em várias manifestações em favor de Jair Bolsonaro contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal, tanto em Campo Grande quanto em Brasília.

Na companhia da senadora Soraya Thronicke, outra peselista, formavam o “Trio do Bolsonaro” em Mato Grosso do Sul. A lua-de-mel dos três durou pouco e cada um foi para o seu lado. Em outubro de 2019, Loester Carlos abriu dissidência junto com outros deputados federais, passando a fazer oposição ao governo Bolsonaro.

Com as feridas ainda abertas, Loester voltou a atacar os deputados estaduais sul-mato-grossenses nessa semana, chamando-os novamente de “bundas moles” e acusando-os de terem “rabo preso” por não investigar o governo do Estado.

Contar se sentiu ofendido e se defendeu, dizendo que o ex-bolsonarista usa o caso para se promover e gerar mídia. Loester rebateu afirmando que é função do parlamentar fazer cobrança pública.

O clima entre os dois esquentou mais ainda a partir de maio, depois que Loester Carlos impôs seu poder de presidente municipal da agremiação e anunciou o vereador Vinicius Siqueira como candidato a prefeito pelo PSL em Campo Grande.

O nome de Contar era o preferido entre membros da Executiva Estadual da sigla, comandada pela senadora bolsonarista Soraya Thronicke. Chateado, Contar deu entrada no Tribunal Regional Eleitoral com pedido de desfiliação do PSL e aguarda decisão para definir seu destino partidário.