ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 19º

Política

Faltando quase um mês para eleição, candidatos ao governo quase não têm doações

Mais da metade dos postulantes têm apenas fundo partidário

Jéssica Benitez | 30/08/2022 15:50
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade
Candidatos ao governo de MS receberam poucas doações (Foto Reprodução)
Candidatos ao governo de MS receberam poucas doações (Foto Reprodução)

A praticamente um mês das eleições, os candidatos ao governo do Estado ainda engatinham quando o assunto é angariar doações para financiar suas campanhas. Dos oito nomes, mais da metade receberam apenas o repasse do fundo partidário que têm direito, sem participação de pessoas físicas como doadores. Empresas não podem contribuir financeiramente.

A deputada federal Rose Modesto (União Brasil), por exemplo, é a que lidera o ranking de valor com R$ 5,6 milhões, mas conta até o momento somente com a verba enviada pela executiva nacional do partido.

O mesmo ocorre com o ex-governador André Puccinelli (MDB) que tem R$ 5,2 milhões vindos do fundo partidário. Tanto ele quanto Rose ainda não registraram gastos no sistema de controle da Justiça Eleitoral.

O ex-prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad recebeu do PSD, sigla pela qual é candidato a governador, o total de R$ 4,6 milhões. Além disso, ele doou R$ 10 mil a própria campanha. Até agora o único gasto registrado foi de R$ 19 mil com impulsionamento de conteúdo nas redes sociais.

O ex-secretário estadual de Infraestrutura Eduardo Riedel (PSDB) tem R$ 2,1 milhões. Destes, R$ 1,8 milhão oriundo da executiva nacional. Ele também contribuiu com a própria campanha doando R$ 150 mil. O tucano registrou despesas contratadas de R$ 3,7 milhões, sendo que R$ 527 mil foram pagos e o restante ainda será quitado.

A advogada Giselle Marques recebeu R$ 1,5 milhão do PT, sem outras doações. A petista ainda não declarou com o que gastou nesses primeiros dias de campanha. Assim como o advogado Adonis Marcos (PSOL) que tem como única doação R$ 213,2 mil vindos do fundo partidário.

O deputado estadual Renan Contar (PRTB) acumula R$ 192,7 mil e nenhum centavo veio da sigla. Do total, R$ 147 mil foi doado pelo advogado Humberto Figueiró que ocupa vaga de vice-governador em sua chapa.

Contar e a esposa, Iara Diniz, que concorre como deputada estadual pelo PRTB doaram R$ 20 mil cada. O parlamentar teve despesa de R$ 20,5 mil com confecção de adesivos e outros R$ 20 mil impulsionando conteúdo nas redes sociais. Magno de Souza (PCO) não tem registro de doação ou gasto.

Nos siga no Google Notícias