A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

01/12/2015 09:09

Lei beneficia e acelera as promoções de cabos e soldados da PM

Leonardo Rocha
Lei beneficia soldados e cabos da PM para ascensão profissional (Foto: Arquivo)Lei beneficia soldados e cabos da PM para ascensão profissional (Foto: Arquivo)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) sancionou a lei complementar que beneficia e acelera as promoções nas carreiras dos soldados e cabos da Polícia Militar. Esta mudança ocorreu após um acordo entre o executivo e os representantes da categoria, que prevê além do foco no critério de antiguidade, a redução do tempo para que haja esta ascensão profissional.

A lei estabelece uma redução de oito para seis anos no tempo de serviço que o soldado precisa, para poder almejar sua promoção a cabo na Polícia Militar. Após ele completar este tempo, poderá pleitear a promoção, que irá ser concretizada com a realização de curso e abertura de vagas.

O presidente da ACS (Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de MS), Edmar Soares, ponderou que já existem quatro turmas aptas para esta promoção, sendo que agora o critério será apenas por antiguidade, com seleção de mérito e provas no curso, antes era 60% pela antiguidade e 40% por mérito.

A intenção era valorizar os policiais que tem mais tempo dedicado a corporação. Para a promoção de cabos a 3° sargento, também teve uma mudança, com diminuição tempo, pois antes se precisava de 12 anos de efetivo na Polícia Militar e quatro de interstício para promoção de antiguidade, agora apenas 10 (anos) e efetivo, continuando os quatro de interstício.

Soares ressaltou que as melhorias se tratam de uma carta compromisso feita com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), no qual 90% já foi cumprida. A categoria agora vai pedir a abertura de promoção de 480 vagas para cabos, assim como acessos a 3° sargento, ainda neste ano.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions