ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEXTA  21    CAMPO GRANDE 24º

Política

Lerdeza de Bernal em adotar medidas volta a causar insatisfação no PT

Por Zemil Rocha | 04/11/2013 15:41
Bernal ainda não atendeu nenhum dos quatro pedidos do PT (Foto: arquivo)
Bernal ainda não atendeu nenhum dos quatro pedidos do PT (Foto: arquivo)

A paralisia do prefeito Alcides Bernal (PP) em promover mudanças que combinou realizar em reunião com os petistas há uma semana, dia 29 de outubro, está causando nova insatisfação generalizada no PT. Dirigentes e lideranças consideram inadmissível que, passada uma semana e diante da atual crise política, Bernal não tenha tomada nenhuma atitude.

Na terça-feira passada, Bernal teria aceita os quatro pontos apresentados pelo PT, em tom de ultimato: composição imediata de conselho político que ajude ele a governar a cidade; nomeação imediata de um coordenador político da administração para estabelecer relação com as instituições e a Câmara; recomposição de seu governo com novos forças partidárias; e imediata reabertura de diálogo com a Câmara.

O presidente do Diretório do PT de Campo Grande, Gildo Oliveira, lamentou esta tarde a inércia do prefeito. “Disse que ía atender em todas as nossas propostas, mas até agora nada”, afirmou o dirigente. Indagado se a tendência é que o PT continue esperando que Bernal implemente as propostas, Gildo respondeu: “Não, a tendência é resolvermos também nossa caminhada”.

Já o vereador Zeca do PT criticou o fato de Bernal não ter percebido até agora que “a pressa é dele e não do PT” em buscar sair do isolamento político. “Cansou. Bernal cansa a beleza de qualquer um. Só não se cansa o Bernal com a insistência de fazer o governo sozinho”, declarou o ex-governador. “É uma sangria desatada”, acrescentou.

Até mesmo o líder do prefeito na Câmara de Campo Grande, Marcos Alex (PT), manifestou sua apreensão com a falta de iniciativa do progressista. “A solução virou um problemão e o que se percebe é um déficit de decisão que nos impede de estar em outra fase político-administrativa”, disse o petista.

Hoje à tarde ou no começo da noite o PT volta a fazer reunião para discutir sua relação com o prefeito Alcides Bernal. A reunião, porém, deve ser esvaziada, sem a presença das principais lideranças do PT, como o senador Delcídio do Amaral, o vereador Zeca do PT e os deputados federais. Até mesmo o presidente regional pode acabar não participando, já que viajou para Brasília e ainda não voltou.

Mesmo o horário da reunião está indefinido. “Vai ser depois das 16 horas”, afirmou Gildo Oliveira. “Não sei ao certo porque estamos esperando o presidente Marcus Garcia chegar de Brasília”, explicou.

Zeca do PT não sabia também do horário e avisou que não iria. “Minha posição todos já sabem. Não vou nessa reunião”, garantiu. O deputado federal Antônio Carlos Biffi também informou que não irá. “Prefiro nem falar mais sobre o prefeito Bernal. Minha posição já é conhecida”, disse.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário