A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

26/09/2013 18:37

Marçal Filho é assediado por dois novos partidos e pode deixar o PMDB

Zemil Rocha
Marçal confessou à imprensa nacional que está sendo disputado por dois partidos (Foto: arquivo)Marçal confessou à imprensa nacional que está sendo disputado por dois partidos (Foto: arquivo)

O deputado federal Marçal Filho (PMDB) está sendo assediado pelos dois novos partidos criados no País, o oposicionista Solidariedade e o Partido Republicano da Ordem Social (PROS), de tendência governista, sendo contabilizado como adesão certa por ambas as legendas. Na Câmara Federal, pelo menos 46 deputados, o que representa quase 9% do total, estariam negociando troca partidária.

"Estou sendo disputado apenas como um deputado [qualquer]", minimizou Marçal Filho, em entrevista à Folha de São Paulo, na qual teria confessado a possibilidade de sair do PMDB em razão de divergências regionais. Embora PROS e Solidariedade já comemorem a filiação de Marçal, o parlamentar sul-mato-grossense afirmou que ainda não se decidiu e que enfrenta “resistência” para fazer migração partidária.

O tema é realmente delicado, já que Marçal teve importante apoio do governador André Puccinelli (PMDB) na retomada do mandato parlamentar. Aliás, quando suplente, assumiu a vaga do deputado federal na vaga deixada por Waldir Neves Barbosa, então no PSDB, que renunciou ao cargo em 15 de julho de 2009 para assumir o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Marçal foi procurado pelo Campo Grande News em seu gabinete e via celular. No gabinete, o retorno prometido não foi cumprido. No celular, um assessor atendeu e disse que ele não poderia falar por estar em viagem.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions