A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

28/05/2014 17:51

Ministério pode equilibrar contas de hospital se liberar verba, diz Olarte

Lidiane Kober
Olarte e André comandaram comitiva sul-mato-grossenses em visita ao Ministério da Saúde (Foto:Luiz Carlos Campos Sales)Olarte e André comandaram comitiva sul-mato-grossenses em visita ao Ministério da Saúde (Foto:Luiz Carlos Campos Sales)

Comandando força-tarefa por mais recursos à saúde, o governador André Puccinelli (PMDB) e o prefeito Gilmar Olarte (PP) saíram otimistas de reunião, na tarde desta quarta-feira (28), com o secretário de Atenção à Saúde, do Ministério da Saúde, Fausto Pereira dos Santos. Eles estão confiantes no incremento de R$ 5,5 milhões por mês no repasse de recursos para investir em hospitais de Mato Grosso do Sul.

Olarte frisou que, “se o Ministério garantir o valor solicitado, Estado e Prefeitura não vão fugir das responsabilidades para garantir o equilíbrio financeiro da Santa Casa”. O hospital precisa estar com suas contas em dia para ter condições de aderir ao Programa de Fortalecimento das Entidades Filantrópicas (PROSUS), que garante a anistia da dívida tributária. Hoje, só em impostos com a União, a Santa Casa deve mais de R$ 45 milhões.

Ao hospital, o prefeito pediu R$ 3,5 milhões para ajudar a driblar o déficit de R$ 4,4 milhões mensais. Hoje, o hospital recebe R$ 15 milhões por mês das três instâncias de governo, mas não consegue fechar a conta. Inicialmente, o plano era reivindicar R$ 5 milhões à instituição, mas houve o recuo para ajudar outros setores.

Diante do consenso, André pleiteou um repasse adicional de R$ 500 mil para Fundo Estadual de Saúde e R$ 1,5 milhão ao Hospital Evangélico, de Dourados. A verba também reforçará o atendimento de média e alta complexidade na segunda maior cidade do Estado.

“Minha expectativa é de que o ministro Arthur Chioro, a quem caberá dar a palavra final sobre a solicitação, responda positivamente ao pleito, pelo menos parcialmente”, disse o prefeito. O ministro não pôde receber a delegação sul-mato-grossense porque teve de cumprir agenda de última hora fora do Distrito Federal.

Além do governador e do prefeito, integraram a comitiva sul-mato-grossense o senador Waldemir Moka (PMDB), o deputado federal Geraldo Resende (PMDB), o secretário municipal de Saúde, Jamal Salem e o diretor da Santa Casa, Carmelino Rezende.

Câmara adia de novo votação da PEC que cria distritão e fundo eleitoral
Após várias tentativas de votação nesta terça-feira (22), a análise da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03, que altera o sistema político-e...
Câmara aprova parcelamento de dívidas de Estados e municípios com o INSS
A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira, 22, em plenário, a medida provisória 778/2017, que permite Estados e municípios parcelarem...
Votação da PEC do fim das coligações será retomada nesta quarta-feira
A Comissão Especial da PEC 282/2016, que propõe o fim das coligações partidárias e estabelece cláusula de barreira, teve que suspender o processo de ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions