A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

13/04/2018 14:22

Ministro deve liberar para julgamento ação contra Vander nas próximas semanas

Denúncia contra o parlamentar chegou ao Supremo Tribunal Federal em janeiro de 2016

Anahi Zurutuza
Deputado Vander Loubet durante discurso (Foto: Assessoria do parlamentar/Divulgação)Deputado Vander Loubet durante discurso (Foto: Assessoria do parlamentar/Divulgação)

Relator dos processos derivados da Operação Lava Jato, o Edson Fachin deve dar mais um passo para levar a julgamento ação contra o deputado federal Vander Loubet (PT). A informação foi divulgada pelo Estadão nesta sexta-feira (13).

Conforme apurou o jornal, o ministro Celso de Mello, revisor de processos contra investigados na Lava Jato que têm foro privilegiado, recebeu no início de fevereiro as duas primeiras ações penais Edson Fachin liberou para julgamento: contra a senadora e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), e o deputado federal Nelson Meurer (PP-PR). Segundo o gabinete de Celso de Mello, o caso do deputado deve ter andamento “nos próximos dias”.

“A liberação, pelo revisor, da ação penal em que figura como réu o deputado federal Nelson Meurer deverá ocorrer nos próximos dias, e o processo referente à senadora Gleisi Hoffmann, observada a ordem de chegada, será analisado tão logo tomada a providência anteriormente mencionada”, informou o gabinete por meio de nota enviada ao Estadão.

Além desses dois processos, Fachin pretende liberar nas próximas semanas outras duas ações, desta vez envolvendo os deputados Aníbal Gomes (MDB-CE) e Vander Loubet, para a análise de Celso de Mello.

Denúncia - O deputado Vander foi denunciado ao Supremo Tribunal Federal em janeiro de 2016 por envolvimento em 110 crimes, 11 denúncias de corrupção passiva e 99 por lavagem de dinheiro. As acusações são de que o parlamentar teria recebido propinas que somaram R$ 1,028 milhão em esquema de corrupção na BR Distribuidora.

Foi o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que ofereceu denúncia contra Vander.

A reportagem conseguiu contato com a assessoria de imprensa do deputado, que ficou de enviar posicionamento ainda na tarde desta sexta-feira. No retorno, Vander comenta que "parece haver alguma falha de apuração no material em questão. De acordo com meus advogados, o processo do qual trata a matéria está em fase de instrução, motivo pelo qual não há a menor possibilidade de ser liberado para análise do revisor", respondeu. 

Matéria editada às 18h04 para acréscimo de informações**

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions