A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

27/11/2014 10:45

Monteiro quer conciliar Fazenda com projeto de ser deputado federal

Edivaldo Bitencourt e Leonardo Rocha

O deputado estadual Márcio Monteiro (PSDB) estuda uma forma de atender ao convite para assumir a Secretaria Estadual de Fazenda e realizar o projeto pessoal de ser deputado federal. Na manhã de hoje, ele admitiu que pode ficar no comando do Fisco estadual por um período e depois retornar para a Câmara dos Deputados.

Na manhã desta quinta-feira (27), ele confirmou que recebeu o convite do governador eleito Reinaldo Azambuja (PSDB) para assumir o cargo de secretário estadual de Fazenda, como já foi antecipado pelo Campo Grande News. No entanto, o tucano está em dúvida, já que foi bem votado e conseguiu ser eleito deputado federal.

Ele disse que anuncia, oficialmente, se aceita ou não assumir a Sefaz na próxima semana. “Não dei resposta ainda, mas vou me pronunciar oficialmente na primeira semana de dezembro”, comentou.

Monteiro disse que se sente muito lisonjeado com o convite de Reinaldo. Ele destacou que é muito importante, neste momento, ajudar o PSDB no Governo. O desafio dos tucanos é mostrar bons resultados no comando, pela primeira vez, do Estado de Mato Grosso do Sul.

“Muitas vezes precisamos deixar nossos projetos pessoais de lado para contribuir com o partido”, frisou, sinalizando que deverá aceitar o convite e ceder a vaga de deputado federal para o primeiro suplente, o vereador Elizeu Dionizio (SD), de Campo Grande.

Sobre o mandato de deputado, Monteiro destaca que é importante porque a oposição terá um papel relevante no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff (PT). E ainda tem o fator de que ele se preparou para chegar à Câmara dos Deputados. “Além disso, tive o reconhecimento das urnas e preciso levar isso em conta”, afirmou.

Monteiro é cotado para assumir a Secretaria de Fazenda; o presidente da Famasul, Eduardo Riedel, deve ir para a Casa Civil; o ex-presidente da entidade, Ademar Silva Júnior pode assumir a Secretaria de Indústria e Comércio; o procurador de Justiça Silvio Maluf deve ir para a Segurança Pública; Hélio Mandeta Sobrinho pode comandar a Secretaria de Agricultura; o médico e ex-secretário Nelson Barbosa Tavares deve voltar para a Saúde; a ex-secretária municipal de Campo Grande, Maria Cecília Amendola, pode ir para a Educação; a vice-governadora Rose Modesto vai assumir a Assistência Social; e Athayde Nery é cotado par a Fundação Estadual de Cultura.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions