A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

18/10/2011 14:56

Morre no RJ ex-prefeito de Campo Grande Wilson Fadul, aos 91 anos

Ângela Kempfer
Fadul ao lado do ex-presidente Tancredo Neves.Fadul ao lado do ex-presidente Tancredo Neves.

Ex-prefeito de Campo Grande na década de 50, Wilson Fadul morreu de insuficiência cardíaca às 6h55 de hoje no Rio de Janeiro. Aos 91 anos, ele estava internado desde o início deste mês no Hospital São Lucas, em Copacabana.

Fadul também foi vereador pelo PTB em Mato Grosso do Sul e assumiu a prefeitura da Capital em 1952. Depois, foi eleito por 3 vezes deputado federal, de 54 a 62.

No governo João Goulard ocupou o cargo de Ministro da Saúde e assina a primeira política nacional de Saúde Pública do País.

Oficial da Aeronáutica, estava ao lado de Jango em 64 quando o golpe militar derrubou o governo democrático no Brasil.

Durante o curto período no Ministério, realizou pesquisa que rende destaque até hoje.

Verificou índice de desnacionalização na indústria farmacêutica no Brasil de 95%. Na época, o governo federal criou o Grupo Executivo da Indústria Farmacêutica Nacional com o objetivo de defender a indústria nacional de medicamentos, proibindo a importação de matéria-prima a preços fora da concorrência internacional e incentivando a implantação de uma indústria química de base.

Com os militares no poder, foi exonerado, reassumiu a cadeira na Câmara, mas teve o mandato cassado, assim como os direitos políticos suspensos por dez anos pelo Ato Institucional nº 1 (AI-1).

Depois do golpe, fundou a editora Paz e Terra e a Frente Ampla em Favor da Redemocratização do País. Virou interlocutor de Jango no exílio, se mudou para Frnaça onde estudou Filosofia e só retornou com a anistia.

Já no Brasil, ajudou Brizola a criar o PDT e voltou a Mato Grosso do Sul para ser candidato ao governo em 1982. Derrotado, retornou ao Rio onde vivia até agora.

Vida em Campo Grande - Formado pela Faculdade Fluminense de Medicina, em 1945, no ano seguinte ingressou na Aeronáutica e como segundo-tenente médico acabou transferido para Campo Grande.

Em 1951 passou a ser presidente da Câmara Municipal e a caminhada até a prefeitura foi naturalmente conduzida. Deixou a cidade ao ser eleito em 54 deputado federal por Mato Grosso.

O corpo será velado amanhã, das 9h às 16h, no salão nobre da Assembleia Legislativa do Rio. A família optou pela cremação na próxima sexta-feira. Fadul é natural de Valença (RJ)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions