A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

14/12/2015 15:20

MPF denuncia Bumlai, filho e nora por corrupção e lavagem de dinheiro

Edivaldo Bitencourt
Bumlai é denunciado com filho e nora por corrupção e lavagem de dinheiro (Foto: Arquivo)Bumlai é denunciado com filho e nora por corrupção e lavagem de dinheiro (Foto: Arquivo)

O MPF (Ministério Público Federal) denunciou, nesta segunda-feira (14), o pecuarista sul-mato-grossense José Carlos Bumlai, o filho, Maurício Bumlai, e a nora, Cristiane Dodero Bumlai, pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta. Junto com outras oito pessoas, eles foram denunciados pela Força Tarefa da Operação Lava Jato do MPF no Paraná.

Segundo o MPF, esta é a primeira acusação formal contra o produtor rural, que é amigo do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Bumlai está preso há três semanas na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Além do pecuarista, foram denunciados os três executivos do Banco Schahin (Salim Schahin, Milton Schahin e Fernando Schahin),o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari, o ex-diretores da Petrobras, Jorge Zelada e Nestor Cerveró, o lobista Fernando Soares, o Baiano, e o ex-gerente da estatal, Eduardo Musa.

Conforme a denúncia, Bumlai fez um empréstimo do banco Schahin no valor de R$ 12 milhões em 2004. Ele teria repassado o dinheiro ao PT. Uma das empresas beneficiadas pelo repasse é de ônibus em Santo André e pertence ao empresário Ronan Maria Pinto, envolvido no assassinato do prefeito da cidade, Celso Daniel (PT), de acordo com o jornal Folha de São Paulo.

O financiamento não foi pago pelo pecuarista, que utilizou a suposta influência junto a Lula para beneficiar o Schahin com um contrato de US$ 1,6 bilhão para fornecer sondas para a Petrobras, em 2009. Segundo o MPF, Bumlai simulou a venda de embriões para provar o pagamento do empréstimo.

O empresário e pecuarista sul-mato-grossense nega a denúncia e garante que toda a transação foi feita de forma legal.

A denúncia foi encaminhada para o juiz federal Sérgio Moro, em Curitiba. Se ele aceitar a denúncia, os Bumlai e os empresários vão se tornar réu no caso.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions