A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

06/09/2013 16:59

No Orçamento de 2014, Bernal tenta elevar suplementação para 30%

Zemil Rocha
Projeto de Bernal prevê aumentar suplementação de 5% para 30% (Foto: arquivo)Projeto de Bernal prevê aumentar suplementação de 5% para 30% (Foto: arquivo)

No projeto de lei orçamentário para 2014, o prefeito Alcides Bernal (PP) tenta recuperar o mesmo limite de autonomia no remanejamento de verbas que o Executivo de Campo Grande tinha antes dele chegar ao poder. Na proposta entregue à Câmara nesta semana, Bernal propõe que a autorização suplementação orçamentária, fixada para o atual exercício em 5%, volte ao patamar histórico de 30%, que prevaleceu até a administração de Nelsinho Trad (PMDB).

Neste ano, o limite de 5% sobre o Orçamento de R$ 2,7 bilhões resultou na possibilidade de movimentar rubricas das mesmas unidades até o valor de R$ 139 milhões, teto atingido em agosto deste ano, obrigando Bernal a pedir à Câmara no começo deste mês autorização legislativa para duas suplementações que totalizam R$ 117 milhões. Para 2014, se o limite for restabelecido para 30%, o prefeito poderá abrir créditos suplementares até o limite de R$ 897 milhões.

A nova limitação proposta deixaria Bernal com grande margem para movimentar verbas orçamentárias, sem precisar de autorização dos vereadores. Ainda mais ao prever, no projeto de lei orçamentário para 2014, que “não serão computados” no limite de 30%, o excesso de arrecadação, valores para atender despesas com pessoal e encargos, empréstimos e recursos transferidos voluntariamente para União ou pelo Estado.

O tema remanejamento é polêmico, tendo gerado investigações e questionamento na Câmara de Campo Grande, Tribunal de Contas e Ministério Público Estadual. A discordância sobre a suplementação nasceu já no retorno dos vereadores do recesso parlamentar. No começo de março, o presidente da Câmara, Mario Cesar (PMDB), considerou que havia “remanejamentos” feitos pelo prefeito em vez de “suplementações”, que demandariam prévia autorização legislativa. O caso chegou a ser analisado pelo Tribunal de Contas do Estado, que, numa análise preliminar, considerou legais as suplementações realizadas por Bernal.

Contudo, ainda hoje na Câmara há vereadores que dizem que esse limite de 5% já tinha se esvaído no final do primeiro semestre. No dia 16 de julho, o relator da CPI do Calote, vereador Elizeu Dionízio (PSL), apresentou dados durante a sessão informando que a suplementação chegava até aquela data a R$ 157,6 milhões, ou seja R$ 17,4 milhões acima do limite passível de ser movimentado via decreto do chefe do Executivo.

 



Vejo justo o pedido do prefeito de volta dos 30% de "verba suplementação" A cada dia que passa a Campo Grande apresenta desafios. Se não puder ultrapassar os 30% que a Câmara volte pelo menos os 30%. Essa atitude tem um nome "PERSEGUIÇÃO POLÍTICA"
Porque a Câmara não ousou esse procedimento na gestão do prefeito Pucinelli e do Nelsinho Trad? Na calada da transição 2012/2013 a Câmara vem com essa atitude incoerente e de mau gosto reduzindo a "Verba Suplementação" Outra coisa: A Câmara quer reverter a validade de aumento dos próprios salários, que deram a eles próprios é mole? esqueceram? A Câmara não tem moral para processar o BERNAL porque vive uma incoerência sem medida (parece samba de...) Vereadores cassados se achando tais...só pensão em perseguição...os elegemos não para isso.!!!!!!
 
João Alves de Souza em 07/09/2013 14:26:54
O usuário "Antonio Mendez" parece não ter entendido o texto. O prefeito tem um limite bem inferior ao dado para o Nelsinho na gestão anterior. Se tivesse o mesmo limite de dinheiro, ficaria mais fácil comparar as administrações, mas alguns vereadores querem fazer o povo acreditar que o prefeito gastou o dinheiro todo, assim como é o caso do prezado usuário que comentou aí, em caps lock. Os vereadores popstars privilegiavam seus partidos que queriam apenas o status quo, mas isso já está mudando. Muitos deles já perceberam que as coisas não são como pensavam e estão até apoiando o prefeito já.
 
Paulo Miranda em 07/09/2013 13:56:25
PALHAÇAAAAA TOTAL ... QUEM ACREDITO QUE ESSE PREFEITINHO SABIA ADMINISTRAR UMA CIDADE... ERA LOUCO... JÁ ACABO COM TODO O DINHEIRO PALHAÇADA. QUERO SÓ ANO QUE VEM... SE ESSE ANO JÁ TA UMA PALHAÇADA ... RS RS HEEE PREFEITINHO RUIM DE SERVIÇO HEM... E TEM GENTEQUE FALA ' DEIXEM O PREFEITO TRABALHAR' RS RS ... CAMPO GRANDE RUMO AO FIM DO BURACO
 
Antonio Mendez em 06/09/2013 17:58:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions