A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

22/06/2009 15:06

Oposição escolhe MS para lançar bloco contra PT

Redação

Os partidos de oposição ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) destacaram que Mato Grosso do Sul é o primeiro no País a oficializar a criação do BDR (Bloco Democrático e Reformista), formado pelo PSDB, PPS e DEM, com vistas as eleições de 2010.

"Mato Grosso do Sul sinaliza para o País que os três partidos vão estar juntos", ressaltou o deputado federal Rodrigo Maia, presidente nacional do DEM. Segundo o presidente do PPS, Roberto Freire, os três querem sinalizar ao eleitor que defendem a democracia, que não ocorre no Governo Lula.

Para o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra, os partidos estão avançando na formação de uma grande aliança, mas ainda existe muito por fazer até as eleições de 2010. Ele contou que as alianças estão definidas em 93% dos estados brasileiros, descartando problemas em vários colégios eleitorais.

Durante o ato em Campo Grande, os presidentes nacionais do PPS, do DEM e do PSDB evitaram oficializar o lançamento das pré-candidaturas do vice-governador Murilo Zauith (DEM) ao Senado e da senadora Marisa Serrano (PSDB) ao Governo em 2010.

Freire, como membro do PPS, destacou que o BDR poderá lançar Zauith e o advogado Carmelino Rezende (PPS) ao Senado em 2010. Eles destacaram que as candidaturas serão definidas pelas lideranças regionais e no tempo certo.

Eles manifestaram intenção de manter a aliança dos partidos com o governador André Puccinelli (PMDB), que compareceu ao ato na Assembléia Legislativa na tarde de hoje.

Para Guerra, o mais importante é o PSDB ter um palanque forte no Estado em 2010. No entanto, ele não arriscou a antecipar se o candidato a presidente do partido será o governador de São Paulo, José Serra, ou o de Minas Gerais, Aécio Neves, o que deve ficar para o segundo semestre.

O senador até elogiou os dois postulantes, destacando a atuação de Neves em Minas e de Serra, no Ministério da Saúde.

Contra - Em uma rápida passagem pela Assembléia, Puccinelli reforçou a vontade de coligar com o grupo, mas também jogou suas fichas mais uma vez mirando no PT. Insinuou que os petistas podem não reeleger o senador Delcídio do Amaral nas eleições de 2010, caso não desistam de lançar candidato próprio em 2010.

Cortejado pelos dirigentes nacionais do PSDB, DEM e PPS, o governador ressaltou que tem amizade com os tucanos, socialistas e democratas. Frisou ainda que "a amizade e afinidade tem muito peso na decisão". "Se nos coligarmos (com PPS, PSDB e DEM), que se cuide o lado de lá, porque vamos fazer o governador e dois senadores". O bloco deixou claro que com os petistas no time, o PMDB perde os "amigos".

O vice-governador Murilo Zauith (DEM) pleiteia o sonho de ser senador, junto com o deputado federal Valdemir Moka (PMDB). No momento, Moka é o único a ter as bênçãos do governador.

Além disto, o senador Valter Pereira e o deputado federal Geraldo Resende também querem disputar o Senado em 2010. Delcídio do Amaral busca viabilizar a sua reeleição pelo PT, já anunciou apoio a candidatura de Zeca do Pt, mas volta e meia deixa claro que pode mudar de idéia.

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...
Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions