ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MARÇO, DOMINGO  03    CAMPO GRANDE 29º

Política

Para Azambuja, solução de conflitos indígenas dependem só da União

Liana Feitosa e Leonardo Rocha | 30/06/2015 10:43
Reinaldo Azambuja classifica conflitos como invasões e acredita que ações desrespeitam as leis. (Foto: Marcos Ermínio)
Reinaldo Azambuja classifica conflitos como invasões e acredita que ações desrespeitam as leis. (Foto: Marcos Ermínio)

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), afirmou na manhã desta terça-feira (30) que espera ação efetiva do Governo Federal em relação aos conflitos indígenas recentemente registrados em propriedades rurais do Estado.

"Estamos em contato com o ministro (da Justiça) José Eduardo Cardozo com o objetivo de pacificar o campo. Muitas ações dependem exclusivamente do Governo Federal", classificou o governador.

Seis meses depois - Em janeiro deste ano, o governador se reuniu, em Brasília, com o ministro da Justiça para tratar da compra da Fazenda Buriti, no município de Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande.

Na época, o ministro afirmou que o processo de aquisição da fazenda estava em fase final. "Será um marco nacional na resolução de conflitos envolvendo a disputa de terras por indígenas e produtores rurais", afirmou Cardozo na época.

No entanto, hoje Azambuja afirmou que a questão ainda não foi resolvida. "Desde janeiro nós aguardamos uma ação efetiva em relação à compra das terras da região do Buriti, que até onde não foi concretizada", definiu o governador.

"O que posso dizer é que estamos em um Estado democrático de direito, e que isso vale para todos, ou seja, deve-se cumprir as leis", classificou Azambuja.

Diálogo - "Essa história de invasão desrespeita as leis. O Estado aceita dialogar, mas exige que se coloque em prática o Estado democrático de direito", afirmou.

Nesta segunda-feira (29), representantes do poder público, do governo de Mato Grosso do Sul, de prefeituras da região sul do Estado e proprietários rurais se reuniram na Assomasul (Associação dos Municípios do Mato Grosso do Sul) para tentar encontrar soluções, ou pelo menos alternativas, para lidar com o problema dos conflitos indígenas nas cidades do interior sul de MS.

Nos siga no Google Notícias