A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Março de 2019

01/02/2019 19:01

Pautas nacionais e busca de recursos pautam os novos senadores de MS

Questões ligadas à economia, corrupção e busca de emendas estão entre prioridades de Soraya Thronicke e Nelsinho Trad na chegada ao Congresso

Humberto Marques
Soraya Thronicke, o ministro Luiz Mandetta (Saúde) e Nelsinho Trad, na chegada dos novos membros da bancada estadual ao Senado nesta sexta-feira. (Foto: Divulgação/Assessoria)Soraya Thronicke, o ministro Luiz Mandetta (Saúde) e Nelsinho Trad, na chegada dos novos membros da bancada estadual ao Senado nesta sexta-feira. (Foto: Divulgação/Assessoria)

Os novos membros da bancada de Mato Grosso do Sul no Senado assumiram seus mandatos nesta sexta-feira (1º) em meio a uma sessão tensa, na qual o foco está na confusa eleição da Mesa Diretora da Casa. Apesar deste episódio, nos oito anos de seus mandatos, Soraya Thronicke (PSL) e Nelsinho Trad (recém-filiado ao PSD) afirmam que pretendem manter o foco em pautas prioritárias para o país, como a economia, e, mais diretamente, Mato Grosso do Sul.

“Quando a economia vai bem, tudo mais vai bem”, sintetizou Soraya, estreante na vida pública. Segundo ela, sua prioridade na casa “será ajudar o Governo Bolsonaro e o Paulo Guedes (ministro da Economia) nessas urgências, principalmente na mudança da estrutura econômica para abrir os mercados, trabalhando incansavelmente em cima do livre mercado”.

Soraya também colocou como foco de sua gestão o combate à corrupção, sobre a qual “já temos coisas na pauta para dar o pontapé na segunda-feira”. A senadora também esteve envolvida na disputa pelo comando do Senado –seu gabinete foi palco de ao menos duas reuniões de candidatos que fazem oposição a Renan Calheiros (MDB-AL).

Todos iguais – Estreante no Senado, mas com uma vida pública mais extensa –foi vereador e prefeito de Campo Grande, além de deputado estadual–, Nelsinho Trad chegou ao Senado lembrando ser aquela a “casa do equilíbrio” entre os Estados, já que todas as unidades da federação têm o mesmo número de representantes (enquanto na Câmara a representação é proporcional à população).

“Todos têm três senadores, prontos para debater assuntos importantes para o desenvolvimento do país”, destacou, comprometendo-se a causas de interesse a Mato Grosso do Sul, incluindo “angariar recursos e levar emendas e propostas”. Nelsinho afirma que o desenvolvimento e a geração de renda estão entre seus focos, bem como o agronegócio.

O senador destacou que a economia estadual é pautada no campo, levando-o a debater temas importantes como o direito a propriedade e o custeio agrícola, de forma a fazer com que “o setor do agronegócio possa prosperar cada vez mais. Tenho convicção de que Mato Grosso do Sul estará no topo dos que mais produzem riquezas para o país”.

Nelsinho ainda defendeu dois pontos considerados prioritários nacionalmente: por ter sido prefeito da Capital, destacou a defesa de ações municipalistas para ajudar essas gestões, e sustentou que o Senado se dedique a debater “as grandes reformas que o Brasil precisa”.

A bancada do Estado no Senado conta, ainda, com Simone Tebet (MDB), que chega à metade de seu primeiro mandato em Brasília.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions