ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEXTA  27    CAMPO GRANDE 28º

Política

Pesquisa mostra 53,36% dos votos válidos para Marquinhos e vitória no 1º turno

Levantamento do Instituto de Pesquisa Resultado ouviu 650 pessoas entre 21 e 23 de outubro

Por Aline dos Santos | 26/10/2020 06:00
Candidato à reeleição, Marquinhos Trad aparece com 53,56% dos votos válidos em pesquisa. (Foto: Henrique Kawaminami)
Candidato à reeleição, Marquinhos Trad aparece com 53,56% dos votos válidos em pesquisa. (Foto: Henrique Kawaminami)

Candidato à reeleição, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) tem 53,36% dos votos válidos em Campo Grande. A liderança que significa vitória ainda no primeiro turno, marcado para 15 de novembro, é apontada pelo IPR (Instituto de Pesquisa Resultado).

Os votos válidos são calculados excluindo-se os eleitores que declaram votar nulo, em branco e os indecisos. Para vencer a eleição, um candidato deve obter 50% dos votos válidos mais um.

O levantamento, registrado na Justiça Eleitoral sob o número MS-05221/2020, traz o promotor Sergio Harfouche (Avante) em segundo lugar, com 7,95% dos votos válidos. Pelo mesmo critério, Dagoberto Nogueira (PDT) tem 6,36% e Pedro Kemp (PT) aparece com 6,01%.

Na sequência, surgem Vinícius Siqueira, do PSL, com 4,77% dos votos válidos e a delegada Sidnéia Tobias (Pode) com 4,24%. A lista prossegue com o emedebista Márcio Fernandes (3,71%) e o progressista Esacheu Nascimento (3,36%).

Outros seis candidatos aparecem no pelotão dos que não alcançaram 2% dos votos válidos. Loester Carlos, também do PSL, tem 1,94%. Do Solidariedade, Marcelo Miglioli registra 1,77% das intenções de voto. Três candidatos aparecem com 1,41%: Guto Scarpanti (Novo), João Henrique Catan (PL) e Marcelo Bluma (PV).

Do PSC, Paulo Matos tem 1,24%. Na sequência aparece Cris Duarte (Psol), com 0,71%; e Thiago de Carvalho Assad (PCO), com 0,35%.

A pesquisa do IPR fez 650 entrevistas entre 21 e 23 de outubro. A margem de erro é de 3,8 pontos percentuais para mais ou para menos, considerando-se um nível de confiança de 95%.

O levantamento ainda incluía os nomes de Loester Carlos e Thiago Assad, que tiveram as candidaturas indeferidas pela Justiça Eleitoral.

Gráfico mostra liderança de Marquinhos Trad nos votos válidos. (Fonte: Pesquisa registrada na Justiça Eleitoral sob número MS-05221/2020)
Gráfico mostra liderança de Marquinhos Trad nos votos válidos. (Fonte: Pesquisa registrada na Justiça Eleitoral sob número MS-05221/2020)

Rejeição – O nome mais rejeitado entre os eleitores é do deputado federal Dagoberto Nogueira: 28,77% responderam que não votariam nele de “jeito nenhum”. O deputado estadual Pedro Kemp aparece em segundo no ranking da rejeição, com 16,92%. Marquinhos Trad vem em terceiro: 14,31%;

Estimulada – Na pesquisa estimulada, em que são apresentados os nomes dos candidatos a prefeito, 10% estão indecisos, 2,62% votam branco ou nulo e outros 0,31% não votaria em nenhuma das opções.

Neste levantamento, Marquinhos lidera com 46,46%. Sergio Harfouche vem em segundo com 6,92%.

A lista prossegue com Dagoberto Nogueira (5,54%), Pedro Kemp (5,23%), Vinícius Siqueira (4,15%), Sidnéia Tobias (3,69%), Márcio Fernandes (3,23%), Esacheu Nascimento (2,92%), Loester Carlos (1,69%), Marcelo Miglioli (1,54%), Guto Scarpanti (1,23%), João Henrique (1,23%), Marcelo Bluma (1,23%), Paulo Matos (1,08%), Cris Duarte (0,62%) e Thiago Assad (0,31%).

A pesquisa eleitoral foi contratada pelo jornal Correio do Estado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário