A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/05/2016 17:59

PF apreendeu cerca de R$ 640 mil em reais e dólares durante operação

Michel Faustino
Dinheiro' vivo' apreendido durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão pela PF. (Foto: Divulgação)Dinheiro' vivo' apreendido durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão pela PF. (Foto: Divulgação)
Centenas de documentos também foram apreendidos. (Foto: Divulgação)Centenas de documentos também foram apreendidos. (Foto: Divulgação)

A PF (Policia Federal) apreendeu aproximadamente R$ 648 mil em dinheiro durante a segunda fase da Operação Lama Asfáltica, desencadeada nesta terça-feira (10) em cidades de Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo, batizada de Fazendas de Lama. O montante foi apreendido nos imóveis onde foram cumpridos os mandados de busca e apreensão, ao todo 28.

De acordo com a PF, foi apreendido aproximadamente 475 mil em real e 50 mil em dólares, o que convertido na moeda brasileira giraria em torno de R$ 173 mil, considerando a cotação atual do dólar, que é R$ 3,46. Não foi informado onde os valores foram encontrados.

Além das quantias, dezenas de malotes com documentos e discos rígidos de computadores foram recolhidos, conforme balanço preliminar da PF. O avião, modelo Embraer, conhecido como “Cheia de Charme”, de propriedade de João Amorim, também foi apreendido. 

O conteúdo desses documentos devem ser analisados ao longo da investigação e os desdobramentos subsequentes devem ser divulgados nos próximos dias.

A Operação - Para esta operação foram expedidos 15 mandados de prisão temporária e 28 de busca e apreensão cumpridos em Campo Grande, Rio Negro, Presidente Prudente e Tanabi (SP), Maringá e Curitiba, no Paraná. Além de 24 mandados de sequestro de bens dos investigados.

A segunda fase da Lama Asfáltica foi batizada de Operação Fazendas de Lama, em referência ao esquema de lavagem de dinheiro obtido com os esquemas fraudulentos e de desvio de recursos federais. E uma das formas dessa dar destino a esse dinheiro era a compra de fazendas em nome de parentes e laranjas.

Participaram da Operação Fazendas da Lama, além da Polícia Federal, a CGU (Controladoria-Geral da União) e a Receita Federal. Nesta fase, as investigações estiveram concentradas em como o dinheiro obtido pelo grupo por meio de fraudes em licitação e desvio de recursos de obras executadas com verbas federais, era empregado pelos integrantes do esquema.

Presos -  A lista de presos é formada por:

- João Alberto Krampe Amorim dos Santos (dono da Proteco Construções Ltda).

- Elza Cristina Araújo dos Santos (secretária e sócia de Amorim).

- Renata Amorim Agnoletto (filha de João Amorim).

- Ana Paula Amorim Dolzan (filha de João Amorim).

- Ana Lúcia Amorim (filha de João Amorim).

- Edson Giroto (ex-secretário estadual de Obras e ex-deputado federal).

- Rachel Rosa de Jesus Portela Giroto (esposa do ex-secretário).

- Wilson Roberto Mariano de Oliveira - Beto Mariano -(servidor da Agesul e ex-deputado estadual).

- Mariane Mariano de Oliveira (filha de Wilson Mariano).

- Ana Cristina Pereira da Silva.

- André Luiz Cance (ex-secretário adjunto da Secretaria Estadual de Fazenda).

- Flávio Henrique Garcia (empresário).

- Evaldo Furrer Matos.

- Maria Vilma Casanova, ex-presidente da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos).

- Hélio Yudi Komiyama (servidor da Agesul).

Presos durante a operação foram transferidos para delegacias após serem ouvidos na PF. (Foto: Alcides Neto)Presos durante a operação foram transferidos para delegacias após serem ouvidos na PF. (Foto: Alcides Neto)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions