ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 31º

Política

Prefeito diz que cobrou da Semad por corte de consignado de servidores

Zemil Rocha e Lidiane Kober | 13/11/2013 16:33
 (Foto: Marcos Ermínio)
(Foto: Marcos Ermínio)

O prefeito Alcides Bernal admitiu que já cobrou a Secretaria Municipal de Administração (Semad) sobre a alegada falha de comunicação em promover o corte de cartões de adiantamento salarial para compras sem avisar os servidores. Foram prejudicados quatro mil servidores que utilizavam o cartão para adquirir alimentos e medicamentos.

“Não é bom ser pego de surpresa”, admitiu Bernal, informando que mandou verificar o que aconteceu. “Quanto ao problema que surgiu, já cobrei do secretário de Administração”, disse o chefe do Executivo municipal, enquanto esperava pelo ex-presidente Luiz Inácio da Silva no Grand Park Hotel.

O benefício, conforme o prefeito, vai voltar em breve. “Vai voltar a funcionar o crédito consignado”, assegurou aos jornalistas na tarde desta quarta-feira, manifestando, porém, sua preocupação com o endividamento dos servidores. “Nós temos de buscar maneira de evitar endividamento dos servidores”, defendeu.

Na última segunda-feira (11), a Prefeitura de Campo Grande, por meio da Semad, informou que o contrato com a Brasil Card e com o BMG encerrou e em razão disso estão sendo analisadas novas propostas, de forma a ampliar os benefícios aos servidores.

Havia mais de 700 estabelecimentos comerciais credenciados na Capital para a utilização do cartão da Brasil Card pelos servidores municipais.

Nos siga no Google Notícias