ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  27    CAMPO GRANDE 29º

Política

Prefeito diz que cobrou da Semad por corte de consignado de servidores

Por Zemil Rocha e Lidiane Kober | 13/11/2013 16:33
 (Foto: Marcos Ermínio)
(Foto: Marcos Ermínio)

O prefeito Alcides Bernal admitiu que já cobrou a Secretaria Municipal de Administração (Semad) sobre a alegada falha de comunicação em promover o corte de cartões de adiantamento salarial para compras sem avisar os servidores. Foram prejudicados quatro mil servidores que utilizavam o cartão para adquirir alimentos e medicamentos.

“Não é bom ser pego de surpresa”, admitiu Bernal, informando que mandou verificar o que aconteceu. “Quanto ao problema que surgiu, já cobrei do secretário de Administração”, disse o chefe do Executivo municipal, enquanto esperava pelo ex-presidente Luiz Inácio da Silva no Grand Park Hotel.

O benefício, conforme o prefeito, vai voltar em breve. “Vai voltar a funcionar o crédito consignado”, assegurou aos jornalistas na tarde desta quarta-feira, manifestando, porém, sua preocupação com o endividamento dos servidores. “Nós temos de buscar maneira de evitar endividamento dos servidores”, defendeu.

Na última segunda-feira (11), a Prefeitura de Campo Grande, por meio da Semad, informou que o contrato com a Brasil Card e com o BMG encerrou e em razão disso estão sendo analisadas novas propostas, de forma a ampliar os benefícios aos servidores.

Havia mais de 700 estabelecimentos comerciais credenciados na Capital para a utilização do cartão da Brasil Card pelos servidores municipais.

Nos siga no Google Notícias