A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

31/08/2011 10:29

Russo e Nascimento reúnem-se com Ideli Salvati para pacificar o PR

Edmir Conceição

O senador Antonio Russo (MS) foi convocado pelo presidente do PR, ex-ministro e senador Alfredo Nascimento (AM), a participar de reunião com a ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, na noite desta terça-feira (30).

Russo foi o único parlamentar do partido convidado por Nascimento para participar do encontro com a Ministra dada a relação de confiança que os dois têm estabelecido no Senado. O senador Russo tem sido um dos interlocutores preferenciais do planalto para pacificar o partido.

No início da reunião, Alfredo Nascimento justificou a Ideli a presença de Russo ao encontro, no que ela respondeu: “Antonio Russo é mais do que um amigo, é um parceiro leal”.

Durante a reunião, a ministra fez um convite formal para que o PR retorne à base do governo. Para Antonio Russo, a conversa foi muito positiva, mas ainda há algumas arestas a serem aparadas.

Tentativas de reaproximação

Há 10 dias, Ideli já havia conversado com o líder do PR na Câmara, Lincoln Portela (MG), e o vice-líder do governo Luciano Castro (RR) com o mesmo objetivo. Mas, dias depois, a direção do PR definiu que apenas Nascimento será o interlocutor da sigla junto ao governo.

A decisão foi uma forma de unificar o discurso do partido, evitar rachas e prestigiar Nascimento, que deixou o Ministério dos Transportes há cerca de dois meses.

O PR detém 41 votos na Câmara e 6 no Senado. Tem, portanto, potencial para desequilibrar votações de projetos de interesse do governo a favor da oposição.

Na conversa de ontem realizada no Planalto, que durou cerca de uma hora e não estava programada, a ministra fez questão de prestigiar Nascimento e Antonio Russo.

Recebeu os senadores extra-agenda e, antes de falar da expectativa do Planalto em relação à normalização das relações com o partido, elogiou a fidelidade do PR ao governo nos últimos anos. Segundo relatos, o ex-ministro ponderou, entretanto, que não há como a situação melhorar se o Executivo não sepultar as dúvidas relativas à atuação da legenda nos Transportes.

No início de julho, em resposta a denúncias publicadas pela imprensa, Dilma substituiu os comandos do Ministério dos Transportes, da Valec e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Além de sustentarem que as alterações no Ministério dos Transportes foram feitas apenas com base em notícias divulgadas pela imprensa, parlamentares da legenda alegam que PT e PMDB receberam um tratamento diferenciado do Planalto quando enfrentaram denúncias nos ministérios do Turismo e da Agricultura.

Como conseqüência, o PR anunciou então a adoção de uma postura de maior independência no Congresso.

(*) Com informações da assessoria de imprensa do gabinete do senador Russo



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions