A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2018

24/05/2011 14:44

Senador rebate acusações sobre envolvimento em escândalo de Dourados

Angela Kempfer

Citado em reportagem publicada hoje pelo site Terra, o senador Delcídio do Amaral reagiu via nota da assessoria de imprensa sobre suposto envolvimento com esquema descoberto durante a Operação Uragano, que prendeu o primeiro escalão da prefeitura de Dourados este ano.

O parlamentar nega qualquer participação e argumenta que o inquérito foi “conduzido em segredo de Justiça em face da fragilidade das denúncias relacionadas aos parlamentares federais” e coloca como “prova cabal de inexistência de qualquer envolvimento o fato de que o próprio relatório feito pela Polícia Federal ao concluir as investigações, nada traz em relação ao senador”.

A matéria menciona conversa entre o delator do esquema - o ex-secretário de Comunicação de Dourados Eleandro Passaia e o ex-secretário de Obras de Dourados, Jorge Torraca.

A assessoria do senador detalha que, ao depor na Polícia Federal, Torraca não cita o nome do senador, assim como o empreiteiro Geraldo Alves de Assis, o “Geraldinho”.

O empreiteiro é citado na reportagem como um dos empresários que pagava de 5% a 10% do valor das obras executadas aos parlamentares que garantiam as emendas necessárias para os projetos em Dourados.

O senador lembra que “em face das insinuações ofensivas e destituídas de veracidade feitas pelo ex-secretário Eleandro Passaia” em novembro entrou com ação penal contra o ex-secretário, que hoje tramita na 4ª Vara Criminal de Campo Grande.

Por fim, Delcídio do Amaral diz não ter dúvidas de que a reportagem é mais uma “investida de seus adversários políticos, que não se conformam com a correção e a isenção com as quais ele conduz seu mandato, e tentam, de maneira desesperada, manchar sua honra”.

O material do site Terra fala da relação do senador Delcídio do Amaral, do deputado federal Gerlado Resende (PMDB) e do secretário nacional de Saneamento Básico do Ministério das Cidades, Leodegar Tiscoski com a prefeitura de Dourados.

Os 3 são citados como integrantes da lista de autoridades que cobravam propina para intermediar repasses de verbas federais.

Os recursos, segundo a reportagem, foram para obras anteriores ao mandato de Ari Artuzi, orçadas em R$ 25 milhões, dinheiro liberado na administração do petista Laerte Tetila.



Do jeito que a sujeira está sendo tirada de debaixo do tapete, será difícil encontrarmos um só político honesto nesse nosso país, pena que eles não se envergonham da falta de escrúpulos e do desrespeito aos eleitores que lhes deram um voto de confiança. O jeito é boicotá-los nas urnas e ver se assim eles se emendam.
 
Sonia Maria de Almeida Vera em 24/05/2011 08:47:30
Devemos ter o máximo de cuidado ao propagarmos uma notícia, seja ela qual for, pois estamos sujeitos a fazer julgamentos precipitados, por não conhecermos os fatos e o pouco que dizemos conhecer está nas mãos dos noticiários. Ao pronunciarmos o nome de um Senador da República devemos em primeiro lugar ter respeito e honrá-lo, cabe a justiça provar os fatos e fazer os devidos julgamentos.
 
Lelisvaldo Silva Magalhães em 24/05/2011 08:41:18
ao sr. prefeito municipal nelson trad filho sou morador da vila carlota em campo grande ms e ali foi construida uma quadra na praça no prolongamento da via morena cabeçeira do cabaça e esta sendo deneficada com jogos de malha de uma olhadinha porque vai acabar ab . alceu
 
alceu antunes lacerda em 24/05/2011 07:37:27
to sentindo cheiro de coisa podre e cheira mto forte
sera que um dia vai apaercer alguem na politica acime de qualquer suspeita?
so se o proprio Jesus volta rsrsrs
 
soraia lombardi em 24/05/2011 07:24:34
Difícil mesmo é alguém confirmar que tinha participação na maracutaia. Difícil mesmo é achar político sério e honesto nesse nosso País. O livro do Pedrossian já dizia alguma coisa a respeito desse senador, e foi censurado judicialmente. É triste tudo isso. Interesses e mais interesses. Os políticos conhecem o caminho das pedras, só não querem machucar os pézinhos.
 
jonas bilder em 24/05/2011 03:53:06
Teremos que fazer em MS como Diógenes fez na Grécia: andar com uma lanterna acesa durante o dia para ver se encontramos algum político honesto.
 
Daniele Borges Miranda em 24/05/2011 03:20:53
E ainda querem colocar o tal de Antonio Russo como senador no lugar da senadora Marisa Serrano! É mais um que a imprensa nacional vai desmascarar e o MS vai ficar mais mal falado ainda!!!! QUE VERGONHA!!!!
 
Fernando Oliveira Santos em 24/05/2011 03:07:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions